SELO: As duas grandes versões à volta do vendaval por Basílio Macaringue PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Segunda, 08 Julho 2019 21:55

Hoje vamos reflectir à volta de um evento natural tratado de diferentes modos na sociedade moçambicana, particularmente, no contexto da zona sul. Trata-se do vendaval, comummente tratado igualmente como ciclone. Trata-se, nesse caso, de um fenómeno natural que ao ocorrer assola diversas famílias, sobretudo nas zonas ribeirinhas e áreas de pouca habitação populacional. Estão associadas à essa ocorrência três grandes razões, nomeadamente: a exposição ao risco, a deficiente capacidade de adaptação face à materialização do fenómeno e a deficiente capacidade de reposição. Assim sendo, com o seu decorrer observamos perdas de vidas humanas e de bens materiais, incluindo infra-estruturas sociais.

Actualizado em Terça, 09 Julho 2019 07:53
Continuar...
 
SELO: Cantar até ao fim, até o apagar da velha chama... - Por José Maria de Igrejas Campos PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Domingo, 07 Julho 2019 23:02

Hoje fiquei triste quando soube da morte de João. Gilberto, o Pai da Bossa Nova. Foi com ele que eu aprendi a gostar da música Brasileira e da sua poesia

Continuar...
 
SELO: O processo de insurgência armada em Cabo Delgado PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Observatório do Meio Rural   
Quarta, 03 Julho 2019 21:15

Neste Destaque Rural aborda-se o fenómeno de insurgência armada em Cabo Delgado, compreendendo-o na sua dimensão regional. Demonstra-se que a emergência de violência radical teve início em países da África Oriental, em contextos socio-económicos específicos e semelhantes aos verificados no litoral de Cabo Delgado. A reacção violenta e arbitrária das forças de segurança na Somália, Quénia e Tanzânia provocou não só ressentimentos entre populações locais da costa, maioritariamente islâmicas, como despoletou a fuga de líderes radicais e alastramento do fenómeno por outros países da região. No texto procura-se demonstrar que a insurgência de violência armada em Cabo Delgado constituiu, na verdade, um fenómeno expectatável. A partir dos registos noticiosos procura-se descrever continuidades e transformações nos ataques na província.

Continuar...
 
SELO: Da legalidade à ilegalidade: caso deposição de resíduos sólidos na zona baixa do Bairro T-3, Por Basílio Macaringue PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Vozes - @Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Terça, 02 Julho 2019 21:20

O FINAL do ano 1999 foi um início de uma nova era histórica entre residentes do Bairro T-3, Município da Matola, concretamente na estrada que fazia ligação entre três avenidas, nomeadamente: de Moçambique (Bagamoio), Eduardo Mondlane (Manduca) e 04 de Outubro (paragem terminal dos TPM’s). Foi precisamente naquele período em que a referida estrada deixou, parcialmente, de dar ligação entre supracitadas avenidas, dando, deste modo, início a uma era de vida dura aos residentes situados nas redondezas. Novamente, já no início do ano 2013, a mesma via veio a ser totalmente degradada pelas chuvas intensas que assolaram dezenas de famílias daquela urbe e não somente.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 117
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
UBA Cambio Diario
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.