Faixa publicitária
Emprestando menos dinheiro aos moçambicanos bancos comerciais lucraram 17 biliões de meticais em 2018
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Adérito Caldeira  em 28 Novembro 2019 (Actualizado em 29 Novembro 2019)
Share/Save/Bookmark

A mais recente pesquisa sobre a banca em Moçambique confirma o que o @Verdade tem vindo a revelar: em mais um ano de crise económica e financeira e quase não emprestando dinheiro aos moçambicanos os principais bancos comerciais obtiveram lucros inéditos de 17,2 biliões de meticais. O Millennium Bim (MBim), o Standard Bank e o Banco Comercial e de Investimentos (BCI) embolsaram 16 biliões.

Num ano em que o crédito total à economia foi negativo (no 1º trimestre foi de 410 milhões, no 2º trimestre 575 milhões negativos, no 3º trimestre 378 milhões e no 4º trimestre de 9,2 biliões de meticais negativos) os bancos comerciais conseguiram o proeza de obter lucros inéditos em Moçambique.

“O sector bancário apresentou um desempenho sólido, caracterizado por um aumento do total de lucros em 28 por cento, de 13,4 biliões, em 31 de Dezembro de 2017, para 17,2 biliões de meticais, em 31 de Dezembro de 2018”, revela a pesquisa anual que a consultora KPMG efectua para a Associação Moçambicana de Bancos (AMB).

O documento indica que estes lucros bilionários foram obtidos graças a “contenção e racionalização de custos realizada por alguns dos intervenientes do sector. A estabilidade no nível de inflação em 2018 também ajudou os bancos a manter o nível de custos sob controlo. A redução dos depósitos à prazo como uma percentagem do total da carteira de depósitos, que resultou no aumento das margens de juro”.

Mas a principal fonte dos lucros dos bancos comerciais, desde que começou a crise económica e financeira, despoletada pela descoberta das dívidas ilegais, foram as “margens de juro líquido elevadas” obtidas no investimento em Obrigações e Bilhetes do Tesouro, ou melhor os bancos continuaram a ganhar dinheiro comprando Dívida Pública Interna em vez de emprestarem dinheiro ao sector produtivo.

Pesquisa sobre o sector Bancário 2018

“Foi interessante notar que o Millennium Bim voltou a ocupar a primeira posição desalojando o Standard Bank para a segunda posição” refere a pesquisa que indica que o lucro do MBim foi de 6,4 biliões de meticais, comparativamente a 5,6 biliões do ano anterior, e o Standard ganhou 5,6 biliões, quase o mesmo que facturou em 2017. O BCI quase duplicou o seu lucro de 2,5 para 4 biliões de meticais.

Société Générale, FNB, Banco Terra, Banco Mais e Moza Banco registaram perdas em 2018

Além destas três instituições que há vários anos dominam a banca moçambicana bons resultados também obtiveram o Barclays e o Banco Letshego. Mybucks, Banco BIG, UBA e o Banc ABC tiveram taxas de crescimento de 335 por cento, 221 por cento e 165 por cento, respectivamente.

Contudo a pesquisa refere que “cinco bancos registaram perdas em 2018, um número que melhorou de sete bancos no ano de 2017. Os bancos afectados pelas perdas foram Société Générale, FNB, Banco Terra, Banco Mais e Moza Banco. Importa salientar que o total de perdas respeitante aos bancos afectados registou uma diminuição de 2,5 biliões de meticais, em 2017, para 1,8 biliões de meticais, em 2018, sendo um indicador de que a rendibilidade do sector como um todo revelou mais solidez relativamente ao período anterior”.

Pesquisa sobre o sector Bancário 2018

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom