Faixa publicitária
Liga Basquetebol Masculino: Pio Matos Jr. acaba com 12 anos de jejum do Desportivo de Maputo
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Tema de Fundo - Tema de Fundo
Escrito por Duarte Sitoe  em 06 Julho 2015 (Actualizado em 08 Julho 2015)
Share/Save/Bookmark

É baixinho, parece frágil e até é Júnior (de nome) mas este ano “carregou” a equipa sénior do Desportivo de Maputo para a conquista de todos os troféus dos basquetebol em Moçambique. Na sexta-feira (03), o clube acabou o jejum de 12 anos em títulos nacionais ao vencer o Ferroviário de Maputo no 4º jogo da final, por 69 a 50 pontos, e 3 a 1 no play-off, sem necessidade de se realizar o 5º jogo.

 

 

A derrota no 3º jogo da final foi para animar o play-off, que era a melhor de 5 jogos, disseram os adeptos alvi-negros, por isso, no 4º jogo o Desportivo entrou para ganhar, abriu o placar e começou a construir a vantagem.

O Ferroviário lutou, mas Pio Matos Júnior começou a mostrar o seu básquete, armava o ataque e, quando os seus companheiros não marcavam, aparecia para encestar e garantiu a vantagem no término do 1º período, por 14 a 6 pontos.

Em mais um jogo de tudo ou nada, Carlos Aik lançou para a quadra as suas mais experientes armas, Samora Mucavel e Octávio Magoliço, mas apesar de defenderem melhor os locomotivas continuavam a não acertar com o cesto. Do outro lado quase tudo parecia correr bem, Pio deu tom para o primeiro triplo do Desportivo e Helmano Nhatitima acertou a segunda uma “bomba”.

Também nos lances dentro do garrafão os alvi-negros não falhavam muito e abriram uma vantagem que chegou a ser de 13 pontos. Porém, depois de somar alguns pontos no garrafão, Hélio com um triplo reduziu a desvantagem do Ferroviário de Maputo, ao intervalo, para 30 a 20.

Locomotivas rendem-se aos novos campeões

Depois do descanso, Carlos Aik, que muito reclamou da equipa de arbitragem, terá dito aos seus pupilos que se não vencessem o jogo não haveria mais nenhum para disputar a final e, talvez, por isso, os locomotivas reentraram a defender melhor e até marcaram primeiro. Os alvi-negros deram réplica e não mantinham a vantagem acima dos dez pontos.

Contudo, duas “bombas” de Manuel Uamusse reacenderam as esperanças do Ferroviário. O Desportivo tremeu e depois de um ataque desperdiçado os locomotivas reduziram para 5 pontos a desvantagem.

Na jogada seguinte Custódio Muchate somou mais dois para os locomotivas e reduziu para 3 pontos a desvantagem mas os alvi-negros reagiram voltando a alargar o placar. Em cima do término do 3º período um triplo de Ermelindo deixou a decisão em suspenso 45 a 41.

No último período Pio Matos Jr. entrou debilitado fisicamente, coxeava, mas era como se já vestisse as faixas de campeão, depois de David Canivete somar os primeiros pontos alvi-negros, da linha de lançamentos livres, o pequeno grande jogador mostrou que o jejum estava terminado e numa, das várias jogadas, serviu-se da sua baixa estatura para passar por toda a defesa locomotiva e por baixo do cesto atirou a somar mais 2 pontos.

A partida ficou mais calculista, com o Ferroviário a tentar cortar os ataque com faltas, mas mesmo na linha dos lances livres Pio não falhava.

Depois os seus colegas também sentiram que o campeonato estava ganho e voltaram alargar vantagem com mais duas “bombas” que deixaram de rastos os locomotivas que, ainda faltando alguns segundos por jogar, renderam-se aos novos campeões nacionais de basquetebol.

Pio é o Jogador Mais Valioso

Com mais 23 pontos somados na sua conta pessoal, somados neste 4º jogo, Pio Matos Júnior tornou-se no melhor marcador da Liga Nacional de Basquetebol e ainda foi eleito o Jogador Mais Valioso do Campeonato.

O seu companheiro de equipa, Paulo Sambo, foi o melhor triplista da Liga enquanto Nelson Jossias foi o atleta com mais ressaltos no certame.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom