Benedito Guimino virtual vencedor da eleição em Inhambane; abstenção deverá ultrapassar 50%
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Eleições - Eleições Autarquicas 2012
Escrito por Redação  em 18 Abril 2012 (Actualizado em 19 Abril 2012)
Share/Save/Bookmark

Os munícipes de Inhambane imitaram, nesta quarta-feira, o comportamento dos habitantes da cidade representado por José Saramago na obra “Ensaio sobre a Lucidez”. Só que, desta vez, ninguém votou em branco. As pessoas ficaram nas suas residências e brindaram os partidos políticos com uma abstenção gigantesca: cerca de 70 porcento.

As Assembleias de Votação tinham de abrir às 7horas e assim aconteceu, com excepção, diga-se, de uma que estava localizada no Campismo do Tofo, onde apenas 188 pessoas recensearam e, hoje (18 de Abril), votaram 75.

No local com maior o número de eleitores a abstenção também foi rainha. Porém, às primeiras horas do dia, pelo menos naquela unidade de ensino, ninguém podia apostar que votariam menos de 30 porcento dos recenseados. Até porque as filas eram longas e as pessoas não cessavam de chegar.

VEJA NESTE VÍDEO O DECURSO DA VOTAÇÃO

Este fluxo repetiu-se até bem perto das 8horas. Depois disso, as filas deixaram de ser compridas até se extinguirem. Às 10 horas os eleitores apareciam a espaços. Uma hora depois já ninguém se fazia às urnas.

Efectivamente, o comportamento do posto com o maior número de recenseados em Inhambane espelha aquilo que foi o comportamento dos munícipes daquela urbe.   Na Escola Primária de Guiua, último estabelecimento de ensino para quem sai da cidade em direcção a Maputo, as pessoas foram votar nas primeiras horas. Porém, onde estavam recenseados 1450 eleitores votaram apenas 350. O mesmo cenário repetiu-se nos 24 postos de votação.   No final do dia, ainda com os resultados preliminares, confirmou-se o que todo mundo suspeitava. Dos cerca de 43200 eleitores apenas 14670 tinham exercido o seu direito de cidadania. Ou seja, votaram apenas 30 porcento dos eleitores inscritos. A abstenção, essa sorriu, do alto dos seus 70 porcento corporizados por 28530 habitantes.

VEJA NESTE VÍDEO A CONTAGEM DOS VOTOS

Onde os candidatos votaram

Benedito Guimino e Fernando Nhaca votaram na mesma hora. Porém, em locais diferentes. O primeiro exerceu o seu dever de cidadania na Escola Secundária de Muelé. Nhaca, por seu turno, votou na Escola Industrial e Secundária 1o de Maio, passavam 4 minutos das 7horas.

Chegou acompanhado pela mulher e com ar de confiança. Deu prioridade à mulher. Só depois de a esposa introduzir o voto na urna, Fernando Amélia Nhaca exerceu a sua escolha.

Antes de abandonar o recinto, o candidato do MDM frisou, para a Imprensa, a sua confiança na vitória. “Espero que os órgão eleitorais não desvirtuem o resultado e façam tudo para que os resultados reflictam a vontade do munícipe”, disse.

Nhaca foi peremptório ao afirmar que a sua vitória seria o resultado da vontade dos habitantes de Inhambane, os quais, no seu entender, “estão cansados” da Frelimo.

A menos de cinco quilómetros de onde o candidato do MDM votou, Benedito Guimino também exercia o seu dever cívico. Chegou acompanhado pela esposa. Votou e prestou declarações à Imprensa, nas quais reiterou a sua vontade de trabalhar com os munícipes de Inhambane.

Para Guimino “Inhambane é grande demais para que as pessoas sejam excluídas do processo de governação”. Ou seja, “em caso de derrota, vou apoiar aquele que o povo escolher e espero que se a vontade popular recair na minha pessoa eu seja igualmente apoiado”, disse.

Detenções

Custódio Duma, advogado e activista social, foi só o rosto proeminente do festival de detenções protagonizado pela Polícia da República de Moçambique. Ao todo foram detidas 53 pessoas, mas o MDM afirma que foram mais.

O caricato, na detenção de Custódio Duma, foi o facto de ter fotografado uma lápide estrangeira ao processo.

Fernando Veloso, director editorial do Canal de Moçambique, também esteve para ser detido. Porém, a intervenção dos observadores acabou por frustrar a acção da polícia.

MDM não reconhece resultados

O MDM não reconhece os resultados. Aliás, afirma que quem ganhou o pleito eleitoral foi o STAE e a abstenção.

Comentários   

 
+1 #1 amancio 19-04-2012 17:29
parece-me que o povo ta ver k nao tem candidatos k possam lhes representar, eis a razao de tantas abstencoes em cada tempo que passa, tambem isso acompanha o desenvolvimento psicologico dos cidadaos.
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom