Soltas <


Praxe académica passa a ser motivo de expulsão da Universidade Lúrio PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 07 Março 2019 07:12

A Universidade Lúrio (UniLúrio) alterou o seu Regulamento de Pedagógico, no seguimento de actos de violência física e psicológica que que foram perpetrados contra caloiros do ano lectivo do 2018, passando a aplicar a pena de “expulsão” ao estudante que a praticar.

Actualizado em Sexta, 08 Março 2019 18:43
Continuar...
 
Encerradas 12 instituições de ensino superior em Moçambique por falta de alvará PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Redação   
Segunda, 21 Janeiro 2019 22:48

Doze instituições de ensino superior estão impedidas de funcionarem, nas províncias de Gaza, Inhambane, Sofala, Tete, Zambézia, Nampula e Cabo Delgado, por ausência de condições para o exercício das actividades para as quais foram criadas, o que concorreu, por conseguinte, para a não atribuição de alvarás. A proibição foi decretada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional (MCTESTP).

Actualizado em Quinta, 24 Janeiro 2019 14:29
Continuar...
 
Presidente do CNAQ diz que não se pode exigir urgência para haver qualidade no ensino superior PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Emildo Sambo   
Segunda, 17 Dezembro 2018 21:26

Foto de Emildo SamboA qualidade no ensino superior não se compadece com a pressa para ser alcançada, mas a sua busca deve ser constante e tornar-se “uma cultura das instituições de ensino”, considerou a presidente do Conselho Nacional de Avaliação de Qualidade (CNAQ), Ana Nhampule, fazendo fé ao ditado popular segundo o qual “a pressa é inimiga da perfeição.”

Actualizado em Segunda, 24 Dezembro 2018 07:54
Continuar...
 
Mais de 50% de crianças para a 1a. classe, em 2019, ainda não foram matriculadas em Moçambique PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 07 Dezembro 2018 07:58

Apenas 746.838 crianças (48,7%), das 1.534.540 que devem frequentar a escola pública, pela primeira vez, em 2019, foram matriculadas, dois meses após o arranque do processo que termina no dia 24 de Dezembro corrente.

Actualizado em Terça, 11 Dezembro 2018 08:42
Continuar...
 
Até 2020 mais crianças frequentarão o ensino público mas não será alcançada a escolaridade primária universal PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Emildo Sambo   
Segunda, 12 Março 2018 07:13

Moçambique poderá atingir a taxa de admissão universal das crianças de seis anos de idade, no ensino primário público, até 2020, o que é confirmado pelo aumento, a cada ano, das taxas de frequência neste nível, mas a escolaridade primária universal continuará um desafio. Será necessário um trabalho persistente para fazer face às muito altas taxas de repetição e abandono, 15 e 20%, respectivamente, bem como à escassez de salas de aulas, sobretudo no ensino secundário.

Actualizado em Quinta, 15 Março 2018 07:59
Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 35
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
@Verdade
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.