SELO: As duas grandes versões à volta do vendaval por Basílio Macaringue
@Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Segunda, 08 Julho 2019 21:55

Hoje vamos reflectir à volta de um evento natural tratado de diferentes modos na sociedade moçambicana, particularmente, no contexto da zona sul. Trata-se do vendaval, comummente tratado igualmente como ciclone. Trata-se, nesse caso, de um fenómeno natural que ao ocorrer assola diversas famílias, sobretudo nas zonas ribeirinhas e áreas de pouca habitação populacional. Estão associadas à essa ocorrência três grandes razões, nomeadamente: a exposição ao risco, a deficiente capacidade de adaptação face à materialização do fenómeno e a deficiente capacidade de reposição. Assim sendo, com o seu decorrer observamos perdas de vidas humanas e de bens materiais, incluindo infra-estruturas sociais.

Actualizado em Terça, 09 Julho 2019 07:53
Continuar...
 
SELO: Cantar até ao fim, até o apagar da velha chama... - Por José Maria de Igrejas Campos
@Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Domingo, 07 Julho 2019 23:02

Hoje fiquei triste quando soube da morte de João. Gilberto, o Pai da Bossa Nova. Foi com ele que eu aprendi a gostar da música Brasileira e da sua poesia

Continuar...
 
SELO: Da legalidade à ilegalidade: caso deposição de resíduos sólidos na zona baixa do Bairro T-3, Por Basílio Macaringue
@Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Terça, 02 Julho 2019 21:20

O FINAL do ano 1999 foi um início de uma nova era histórica entre residentes do Bairro T-3, Município da Matola, concretamente na estrada que fazia ligação entre três avenidas, nomeadamente: de Moçambique (Bagamoio), Eduardo Mondlane (Manduca) e 04 de Outubro (paragem terminal dos TPM’s). Foi precisamente naquele período em que a referida estrada deixou, parcialmente, de dar ligação entre supracitadas avenidas, dando, deste modo, início a uma era de vida dura aos residentes situados nas redondezas. Novamente, já no início do ano 2013, a mesma via veio a ser totalmente degradada pelas chuvas intensas que assolaram dezenas de famílias daquela urbe e não somente.

Continuar...
 
SELO: A maldição dos recursos naturais: Mineração artesanal e conflitualidade em Namanhumbir
@Hora da Verdade
Escrito por Observatório do Meio Rural   
Quarta, 26 Junho 2019 21:58

Ao longo da última década, a província de Cabo Delgado tem sido palco da atenção internacional em virtude da existência de valiosos recursos naturais, entre os quais madeira, marfim, pedras preciosas e, mais recentemente, gás natural. A descoberta destes recursos foi acompanhada por vagas migratórias descontroladas e pelo aumento dos preços locais, sobretudo ao nível de alojamento e preços alimentares. Num cenário de fragilidade institucional, de corrupção generalizada e de oportunismo dos agentes do Estado, desenvolveram-se práticas furtivas e ilegais de exploração de recursos naturais, particularmente de madeira, marfim e pedras preciosas. Este cenário foi gerador de desigualdades sociais, num contexto de persistência de elevados índices de pobreza.

Continuar...
 
SELO: O processo de insurgência armada em Cabo Delgado
@Hora da Verdade
Escrito por Observatório do Meio Rural   
Quarta, 03 Julho 2019 21:15

Neste Destaque Rural aborda-se o fenómeno de insurgência armada em Cabo Delgado, compreendendo-o na sua dimensão regional. Demonstra-se que a emergência de violência radical teve início em países da África Oriental, em contextos socio-económicos específicos e semelhantes aos verificados no litoral de Cabo Delgado. A reacção violenta e arbitrária das forças de segurança na Somália, Quénia e Tanzânia provocou não só ressentimentos entre populações locais da costa, maioritariamente islâmicas, como despoletou a fuga de líderes radicais e alastramento do fenómeno por outros países da região. No texto procura-se demonstrar que a insurgência de violência armada em Cabo Delgado constituiu, na verdade, um fenómeno expectatável. A partir dos registos noticiosos procura-se descrever continuidades e transformações nos ataques na província.

Continuar...
 
SELO: 2030, por Ricardo Santos
@Hora da Verdade
Escrito por Redação   
Segunda, 01 Julho 2019 22:14

Foi publicado recentemente um estudo que alerta para a inevitabilidade de 20 milhões de empregos serem substituídos por robôs em 2030. De autoria da Oxford Economics, ele alerta que, apesar de oferecerem benefícios económicos, os robôs irão eliminar, de forma desproporcional, empregos de baixa qualificação, agravando a situação social global, concluindo ainda que em países com um rácio de menor qualificações, o ritmo de perda de empregos duplicará, comparativamente aos países onde o rácio de qualificações é maior.

Continuar...
 
SELO: Pobreza, investimento, expectativas e tensão conflitual
@Hora da Verdade
Escrito por Observatório do Meio Rural   
Quarta, 19 Junho 2019 21:52

O Observatório do Meio Rural (OMR) encontra-se a realizar uma pesquisa sobre a pobreza no Norte de Cabo Delgado, em particular em áreas de penetração da grande indústria extractiva. Num cenário de forte investimento e presença internacional, de aumento das expectativas, mas também de manutenção da pobreza e de aumento das assimetrias sociais.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 43
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
UBA Cambio Diario
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.