Faixa publicitária
Cidadão chinês condenado por tráfico de cornos de rinocerontes em Moçambique
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 26 Agosto 2019 (Actualizado em 27 Agosto 2019)
Share/Save/Bookmark

Um cidadão de nacionalidade chinesas foi condenado a 15 anos de prisão maior pelos crimes de transporte, ocultação e posse de cornos de rinocerontes. É uma condenação inédita em Moçambique.

Identificado pelo nome Pú Chiunjiang o cidadão foi detido em Abril de 2019 quando tentava embarcar no Aeroporto Internacional de Mavalane na posse de 4 quilogramas de cornos de rinocerontes dissimulados entre a sua bagagem.

É uma condenação inédita em Moçambique de um cidadãos estrangeiro por crimes contra espécies protegidas e poderá desencorajar outros estrangeiros que estimulam a caça furtiva no nosso país.

Embora há vários anos o rinoceronte seja uma espécie extinta em Moçambique o Aeroporto Internacional de Mavalane é usado como porta de saída deste e outros troféus da caça furtiva para os mercados asiáticos onde cada quilograma do seu corno é comercializado a uma preço mais alto do que ouro.

A Agência de Investigação Ambiental(acrónimo em inglês EIA) indica desde 2010 foram traficados por Moçambique quase 800 quilos de cornos de rinocerontes, com valor de mercado a rondar os 80 milhões de dólares norte-americanos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom