Faixa publicitária
PGR arquiva investigação sobre morte de Andre Hanekom “por falta de elementos”
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 16 Abril 2019 (Actualizado em 17 Abril 2019)
Share/Save/Bookmark

A Procuradoria Provincial de Cabo Delgado arquivou “por falta de elementos” o processo que havia instaurado relativamente as suspeitas sobre as causas da morte do cidadão sul-africano, Andre Hanekom, acusado de envolvimento com os insurgentes do “Al Shabaab”.

O porta-voz da Procuradoria Provincial de Cabo Delgado, Armando Wilson, começou por informar a jornalistas nesta segunda-feira (15) que não houve negligência por parte do Serviço Nacional Penitenciário pela morte de Hanekon.

“Os colegas cumpriram com os procedimentos e as normas que orientam a sua actividade, que foi numa primeira fase encaminhar o doente ao posto médico local, mais tarde foi transferido para o Hospital provincial de Pemba, infelizmente acabou depois falecendo”, explicou.

Além disso Armando Wilson revelou que as investigações da Procuradoria Provincial “determinaram o arquivamento do processo por falta de elementos que possam sustentar outra posição do Ministério Público senão esta”.

Andre Hanekom faleceu a 23 de Janeiro de 2019 oficialmente vítima de doença confirmada por autópsia realizada sem transparência na Cidade de Pemba.

O empresário sul-africano, que em vida explorava um negócio marítimo de logística para algumas petrolíferas baseado no Distrito de Palma, estava sob prisão preventiva acusado de ser um dos 5 indivíduos envolvidos na preparação militar e assistência logística do grupo insurgente que aterroriza a Província de Cabo Delgado desde finais de 2017.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom