Acidentes de viação voltam a matar e ferir dezenas de pessoas em Moçambique
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  em 16 Janeiro 2019 (Actualizado em 18 Janeiro 2019)
Share/Save/Bookmark

Foto de Adérito CaldeiraDezasseis pessoas morreram e outras 56 contraíram escoriações, 23 das quais com gravidade, devido a 14 sinistros rodoviários, ocorridos de 05 a 11 de Janeiro corrente, em algumas estradas moçambicanas, segundo o Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM).

Os atropelamentos, que têm estado a tirar sono às autoridades governamentais e a outras entidades que lidam com a (in)segurança rodoviária no país, estiveram em alta e na origem das vítimas em alusão.

O excesso de velocidade e a má travessia de peões foram as principais causa da desgraça, que resultou também em vários danos materiais avultados, refere um comunicado de imprensa do Comando-Geral da PRM.

Dos números apresentados por aquela instituição do Estado, depreende-se que houve aumento de feridos graves e ligeiros, tendo os acidentes e os óbitos diminuído, comparativamente a igual período de 05 a 11 de Janeiro de 2018.

O documento enviado ao @Verdade faz igualmente menção de 16 indivíduos detidos por alegada condução ilegal e outros nove acusados de tentativa de suborno aos agentes da Polícia de Trânsito (PT), com valores não revelados.

Num outro desenvolvimento, a corporação diz, também, que apreendeu pelo menos 12 armas de fogo, três das quais do tipo AK-47, nas províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Manica, Tete, Nampula e Niassa.

Em conexão com este caso, a PRM deteve pelo menos seis indivíduos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom