Faixa publicitária
Polícia prende presumíveis ladrões de gado chefiados por uma mulher em Boane
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 13 Março 2018
Share/Save/Bookmark

Três indivíduos, dos quais uma mulher, estão a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM), na província de Maputo, acusados de roubo de gado e de pertencer a uma gangue que se dedica a tal acto. Outros dois cidadãos que na altura faziam parte do grupo estão a monte.

Os visados foram interpelados na noite da passada quarta-feira (07), algures no distrito de Boane, quando transportavam três cabeças de gabo bovino já abatidas e prestes a serem vendidas num dos mercados de Maputo.

A mulher que integra o grupo é apontada pela instituição que tem como função garantir a segurança e a ordem públicas e combater infracções à lei como a mandante dos presumíveis ladrões de gado em Boane.

Apesar de a senhora não assumir o crime de que é acusada, a corporação insistem que ela é que contactava as pessoas que invadem os curais de alguns criadores de gado e ainda encarrega-se de arranjar viatura para o transporte, bem como os locais e pessoal para o abate.

Um dos jovens também implicado no caso alegou que é inocente e não sabia que se tratava de gado roubado. Segundo as suas palavras, ele e o amigo foram contactados para ajudar a transportar a carne e em compensação teriam uma gratificação em dinheiro.

Dos dois fugitivos, um deles é o condutor da carinha de caixa aberta na qual as referidas cabeças eram transportadas, ora em poder do Comando Distrital da PRM em Boane.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom