Faixa publicitária
Em 24 horas, Polícia mata mais três presumíveis meliantes na capital de Moçambique
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 17 Novembro 2017
Share/Save/Bookmark

Mais três supostos raptores e assaltantes à mão armada foram mortos a tiros, na noite de quarta-feira (15), na zona baixa da capital moçambicana, durante uma alegada troca de tiros com a Polícia da República de Moçambique (PRM). É o segundo grupo de cidadãos assassinados em 24 horas, o que totaliza nove vítimas.

A corporação disse que os malogrados, que se faziam transportar numa viatura com a chapa de inscrição MMR–08–45, raptaram uma criança no bairro de Albazine, a qual foi mantida em cativeiro algures na baixa da urbe.

Quando eles se aperceberam na presença da Polícia abriram fogo enquanto tentavam fugir. Ao todo eram seis indivíduos, três dos quais conseguiram escapar, disse Orlando Modumane, porta-voz da Polícia.

Aliás, dos três mortos, um deles era procurado pela corporação depois de ter fugido das celas da cadeia de Máxima Segurança, vulgo Boa, anexas ao Comando da PRM na cidade de Maputo.

Ainda de acordo a PRM, no carro dos finados foram encontradas três armas de fogo do tipo AK-47 disse Modumane.

Na noite de terça-feira (14), seis prováveis bandidos armados, cujas identidades não foram reveladas, morreram também vítimas de disparos efectuados pela Polícia, na periferia da cidade de Maputo. A corporação disse que o grupo cometia desmanados também no município da Matola.

Segundo Modumane, a quadrilha encontrou a morte durante uma troca de tiros com os agentes da Lei e Ordem, que desbarataram um alegado plano de assalto a um estabelecimento comercial, no bairro do Zimpeto, concretamente nas proximidades do Estádio Nacional do Zimpeto.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 4
FracoBom