Faixa publicitária
Estudantes presos por fraude académica na Beira
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
CAMPUS - Soltas
Escrito por Redação  em 11 Janeiro 2017 (Actualizado em 12 Janeiro 2017)
Share/Save/Bookmark

Dois estudantes da Universidade Católica de Moçambique (UCM), delegação da Beira, encontram-se a contas com as autoridades policiais, acusados de furto e venda de exames com os respectivos guiões de correcções.

O caso aconteceu em Novembro passado, no Centro de Ensino à Distância daquela instituição de ensino superior privado.

Foram submetidos a exames cerca de 14 mil estudantes, em diferentes centros de ensino, tais como de Sofala, Manica e da Zambézia. Contra todas as expectativas, vários examinandos obtiveram 20 valores em mais de cinco disciplinas, como por exemplo a Português e Matemática.

Tal facto levantou suspeitas por parte dos gestores da UCM, que instauraram uma comissão de inquérito, com envolvimento da Polícia, para apurar o que se passou em torno do processo.

O relatório confirmou o que já se suspeitava: a fraude académica. Diante de tal situação, os exames foram anulados e remarcados para 20 de Janeiro em curso.

Até ao fecho desta edição, os dois estudantes envolvidos na fraude estavam encarcerados na 2a esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM) na Beira, aguardando pela legalização da sua prisão.

Os visados, considerados repetentes de algumas cadeiras, frequentavam os cursos de Educação Física e Geografia, no 2o e 4o anos, respectivamente.

Eles assumiram o crime, tendo um deles alegado que obteve o exame e o guião de correcção através de uma pessoa conhecida, cuja identidade e paradeiro não revelou.

O outro indiciado contou que o seu comparsa é que o contactou dando a conhecer que alguém vendia exames das cadeiras do curso que ambos frequentavam com as respectivas correcções. “Sempre sofri recorrências e este ano quando o meu amigo disse que alguém podia facilitar o processo eu aceitei”.

A Polícia, que acredita haver mais gente envolvida no esquema, disse que ainda está a trabalhar no caso.

Já Armindo Tambo, vice-reitor da UCM, pelou aos educandos que este mês serão submetidos a novas exames a não se envolverem em fraudes.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom