Faixa publicitária
PRM afirma que 50 pessoas encontram-se detidas por crimes contra albinos em Nampula
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por AIM  em 14 Maio 2016
Share/Save/Bookmark

A Polícia da República de Moçambique (PRM) afirma que 50 pessoas encontram-se detidas desde ano passado na província de Nampula, indiciados pelos crimes de tráfico e assassinato de pessoas com problemas de albinismo.

Segundo o porta-voz do Comando Provincial da PRM em Nampula, Zacarias Nacute, todos os casos reportados no ano passado foram esclarecidos, a excepção de três. Explicou que a PRM continua a realizar investigações com vista a apurar as verdadeiras motivações que induzem as pessoas a cometerem aquele tipo de crime hediondo, a fim de erradicar definitivamente o problema naquela província.

"A PRM continuará a implementar todas as medidas que estiverem ao seu alcance e dentro da lei no sentido de erradicar esta prática desumana e levar todos os criminosos à barra da justiça para serem punidos exemplarmente", afirmou o porta-voz, que falava em conferência de imprensa havida na quarta-feira na cidade de Nampula, capital da província homónima.

Traficar e assassinar pessoas com albinismo em Nampula converteu-se num negócio, que parece não estar a abrandar, a despeito das detenções e julgamento dos prevaricadores.

Segundo a PRM, também foram reportados desde o início do corrente ano dois casos de profanação de sepulturas de pessoas com albinismo, no distrito de Monapo e cidade de Nampula.

O caso mais recente foi reportado na cidade de Nampula, no dia 7 de mês em curso, num cemitério comunitário do bairro de Namutequelíua, e culminou com a detenção de oito suspeitos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 2
FracoBom