Faixa publicitária
Criança albina arrancada do pai em Tete e dois supostos raptores detidos na Zambézia
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 04 Dezembro 2015
Share/Save/Bookmark

Uma criança albina, de cinco anos de idade, identificada pelo nome de Brasileira Lino Alexandre, foi raptada depois de um grupo de malfeitores ter agredido fisicamente o seu progenitor, numa noite, há dias, no distrito de Marara, província de Tete. Já nos distritos de Luabo e Milange, na Zambézia, a Polícia da República de Moçambique(PRM) deteve dois indivíduos acusados de rapto de albinos.

Em Tete, o rapto deu-se na zona de Chirodzi e é o primeiro caso registado naquela parcela de Moçambique; ao contrário de Nampula, onde ocorrem situações aterradoras de albinos que vivem em pânico, e parte deles já foi morto e outros submetidos a maus-tratos.

O porta-voz da PRM em Tete, Luís Núdia, disse que os bandidos dominaram o pai da menor e fugiram com ela. Na Zambézia, João Mahunguele, comandante provincial da Lei e Ordem, contou que a detenção dos alegados raptores foi graças a denúncias da população e um dos raptores tentava pôr a vítima em cativeiro.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom