Faixa publicitária
Malfeitores matam criança de três anos de idade em Monapo
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Leonardo Gasolina  em 11 Agosto 2015
Share/Save/Bookmark

Dois indivíduos de nacionalidade moçambicana, cujos nomes não nos foram revelados, encontram-se, desde a semana passada, detidos nas celas do Comando Distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Monapo, província de Nampula, acusados de assassinar uma criança de apenas três anos de idade, do sexo feminino, que sofre de albinismo.

Ainda são desconhecidas as causas que levaram os presumíveis homicidas a tirarem a vida da petiza cujo nome também foi ocultado pela PRM. Porém, supõe-se que a intenção dos compatriotas ora encarcerados era usar a vítima ou partes do seu corpo para fins relacionados com o obscurantismo, uma vez que as pessoas com uma anomalia caracterizada por ausência ou grande falta de pigmento na pele, nos olhos, nos pêlos e no cabelo têm sido supostamente vítimas de tráfico e até de amputação de alguns órgãos em Nampula.

Os presumíveis criminosos foram interpelados quando pretendiam viajar para um destino que não foi especificado pela Polícia, com o cadáver da menor embrulhado num saco que continha também diversas peças de vestuário. Deste modo, de acordo com as autoridades da Lei e Ordem, os malfeitores tentavam evitar a descoberta do corpo da vítima.

Segundo Paulino Cachimo, porta-voz do Comando Provincial da PRM em Nampula, a “caça” aos albinismo naquela parcela do país é um problema que vai de mal a pior. Por isso, ele insta a população para que colabore denunciando quaisquer tentativas de tráfico de seres humanos, em particular de gente com a falta de pigmentação na pele.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom