Faixa publicitária
Peritos internacionais começaram a escutar as caixas negras do voo TM 470
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Newsflash
Escrito por Redação  em 05 Dezembro 2013

A comissão internacional de inquérito à queda do voo TM 470 das Linhas Aéreas de Moçambique começou nesta quinta-feira (5) a escutar as comunicações da tripulação da aeronave Embraer 190, para o apuramento das causas do trágico desastre de sexta-feira (29) que vitimou 33 pessoas, informou o Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC).

O Embraer 190, fabricado em 2012 no Brasil, fazia a ligação Maputo-Luanda mas não chegou a capital angolana, despenhou-se em circunstâncias ainda desconhecidas no Parque Nacional de Bwabwata, na Namíbia.

Dos passageiros dez eram moçambicanos, nove angolanos, cinco portugueses, um francês, um brasileiro e um chinês, e seis tripulantes.

Em conferência de imprensa nesta quinta-feira em Maputo, João de Abreu, o presidente do INAC, entidade reguladora de transporte aéreo em Moçambique, disse que peritos da comissão internacional de inquérito começaram hoje nos Estados Unidos da América a ouvir as conversas da tripulação da aeronave, que estão nas duas caixas negras do aparelho sinistrado.

É prematuro avançar as causas deste trágico acidente, o primeiro em que uma aeronave das LAM despenha-se e os ocupantes morrem em 33 anos de operações nacionais e internacionais.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom