Faixa publicitária
Banco Mundial injecta 75 milhões de dólares na nova Secretaria de Estado da Juventude e Emprego de Moçambique
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira  em 18 Fevereiro 2020
Share/Save/Bookmark

Foto da Presidencia da RepúblicaApós investir na continuidade do partido Frelimo e na reeleição de Filipe Nyusi o Banco Mundial aprovou a injecção de 75 milhões de dólares na nova Secretaria de Estado da Juventude e Emprego de Moçambique que até Abril deverá lançar o Projecto “Moçambique: Desenvolvimento e Empoderamento para Jovens”.

Único Parceiro de Cooperação que não suspendeu o apoio directo ao Orçamento de Estado, em plena campanha eleitoral financiou a construção de sistemas de provimento de água um pouco por todo o país e deu suporte ao projecto de construir 90 unidades sanitárias em 90 distritos, na passada sexta-feira (14) o Banco Mundial aprovou uma subvenção no valor de 75 milhões de dólares norte-americanos.

O dinheiro será disponibilizado pelo seu braço financeiro, a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), o maior credor de Moçambique, “em apoio aos esforços do Governo de Moçambique em alcançar o seu dividendo demográfico, aumentando o empoderamento, o acesso à educação e as oportunidades de emprego para jovens, especialmente meninas adolescentes e mulheres jovens”, indica um comunicado de imprensa do Banco Mundial.

“O financiamento e as actividades do projecto contribuirão para o seguinte: a) emponderar indivíduos, famílias e comunidades, fornecendo informação sobre serviços de saúde sexual e reprodutiva, bem como serviços de apoio contra à violência baseada no género; abordar as normas sociais que mantém meninas e mulheres fora da escola e do trabalho; e providenciar apoio ao desenvolvimento de competências-para-a-vida em adolescentes, especialmente a rapariga; b) educar adolescentes, abordando os nós de estrangulamento no que concerne o acesso, frequência e desempenho escolar das meninas; e, c) aumentar as oportunidades de emprego para as gerações atuais e futuras por meio de competições de plano de negócios e programas de desenvolvimento de habilidades. Isso será feito mediante o fornecimento de serviços para aumentar a produtividade dos trabalhadores informais assim como apoio à actividades de empreendedorismo com potencial para a criação de empregos”, detalha ainda o comunicado.

O @Verdade apurou que esta subvenção, na verdade é um empréstimo com taxas de juro bonificadas, destina-se a materializar o Projecto de Desenvolvimento e Empoderamento da Juventude (2019-2024) que será agora implementado pela nova Secretaria de Estado da Juventude e Emprego, que funciona sob a gestão directa do Presidente Filipe Nyusi, e tem a meta irrealista de criar 3 milhões de postos de trabalho em Moçambique falhados que foram os 1,5 milhão de empregos que deveriam ter sido criados no quinquénio passado.

Aliás no Plano para os Primeiros 100 dias de governação de Nyusi está previsto o lançamento deste projecto, inicialmente nas províncias de Maputo, Zambézia e Nampula.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom