Reabilitação pós-Idai da EN6 custou 12 milhões de dólares adicionais
Versão para impressão
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira  em 18 Novembro 2019
Share/Save/Bookmark

Foto da Presidencia da RepúblicaO Governo teve de desembolsar mais 12 milhões de dólares para a reabilitação da Estrada Nacional nº 6. A infra-estrutura que liga a Cidade da Beira ao resto país havia custado 410 milhões de dólares mas não resistiu a força das cheias que seguiram a passagem do Ciclone Idai pelo Centro de Moçambique.

Cerca de 11 quilómetros, dos 287 quilómetros, da principal ligação entre a capital da província de Sofala aos distritos do Dondo, Nhamatanda, Gondola, Manica e a cidade do Chimoio não resistiram a força das águas dos rios Búzi e Púnguè que em Março saíram das suas margens após a passagem do Ciclone Tropical Idai.

Na altura o empreiteiro chinês estava a terminar a estrada e infra-estrturas adjacentes que tinham custa 410 milhões de dólares norte-americanos em dívida contraída à China.

Na passada quinta-feira (14) o Presidente da República, Filipe Nyusi, inaugurou a estrada que é também uma conexão fundamental entre o Porto da Beira e o Corredor para Tete, Zimbabwe e o Malawi.

Entrevistado pelo @Verdade o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos revelou que a reparação pós-Idai custou “quase 12 milhões de dólares” em fundos de reconstrução do Governo.

“Tivemos as duas secções que ficaram cortadas, a ponte Haruna e uma outra ponte na secção Inchope – Chimoio”, explicou João Machatine que acrescentou que o Governo investiu estes fundos adicionais “porque sabemos que vamos ter retorno (através das portagens)”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom