Faixa publicitária
Pontífice indica caminho aos jovens em Moçambique “não deixeis que vos roubem a alegria”
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Adérito Caldeira  em 05 Setembro 2019
Share/Save/Bookmark

Jovens, representando um punhado das 916 confissões religiosas registadas em Moçambique, questionaram ao Papa Francisco: “Como realizar os sonhos, como contribuir para a solução dos problemas do país”. O Pontífice argentino indicou o caminho “não deixeis que vos roubem a alegria”.

Num dos pontos mais importantes da Visita Apostólica que realiza a Moçambique o Santo Padre foi recebido nesta quinta-feira (05) por dezenas de milhares de jovens que gritaram “Reconciliação, reconciliação” e cantaram “nós jovens da paz”.

Fazendo uma espécie de catequese para pessoas de todas as religiões o Papa Francisco disse aos jovens: “Vós sois importantes! Precisais de o saber, precisais de acreditar nisto: vós sois importantes!”

“Porque não sois apenas o futuro de Moçambique, ou da Igreja e da humanidade; vós sois o presente: com tudo o que sois e fazeis, já estais a contribuir para ele com o melhor que hoje podeis dar. Sem o vosso entusiasmo, os vossos cânticos, a vossa alegria de viver, que seria desta terra? Ver-vos cantar, sorrir, dançar, no meio de todas as dificuldades que viveis – como justamente nos contavas tu – é o melhor sinal de que vós, jovens, sois a alegria desta terra, a alegria de hoje”, afirmou em português.

Questionado pelos jovens “Como realizar os sonhos, como contribuir para a solução dos problemas do país”, o Sumo Pontífice disse-lhe: “não deixeis que vos roubem a alegria. Não deixeis de cantar e expressar-vos de acordo com todo o bem que aprendestes das vossas tradições. Que não vos roubem a alegria!”

“Como vos disse, há muitas maneiras de olhar o horizonte, o mundo, o presente e o futuro. Mas é preciso acautelar-se de duas atitudes que matam os sonhos e a esperança: a resignação e a ansiedade. São grandes inimigas da vida, porque normalmente nos impelem por um caminho fácil, mas de derrota; e a portagem que pedem para passar é muito cara… Paga-se com a própria felicidade e até com a própria vida. Quantas promessas de felicidade vazias, que acabam por mutilar vidas” alertou o Papa Francisco.

“Penso no sofrimento daqueles jovens que chegaram cheios de sonhos à procura de trabalho na cidade, e hoje estão sem teto, sem família e sem encontrar uma mão amiga”

Dirigindo-se aos jovens na catedral do basquetebol em Moçambique, que esteve mais lotada do quem em dia de final do Afrobasket, Jorge Mario Bergoglio deixou a recomendação: “Certamente conheceis amigos, conhecidos – ou pode mesmo ter acontecido convosco – que, em momentos difíceis, dolorosos, quando parece que tudo lhes cai em cima, ficam prostrados na resignação. É preciso estar muito atento, porque esta atitude faz com que te encaminhes pela estrada errada. Quando tudo parece estar parado e estagnante, quando os problemas pessoais nos preocupam, as dificuldades sociais não encontram as devidas respostas, não é bom dar-se por vencido”.

O Santo Padre terminou apelando: “Muitos de vós nasceram sob o signo da paz, uma paz laboriosa que passou por momentos diversos: uns mais claros e outros de provação. A paz é um processo que também vós sois chamados a fazer avançar, estendendo sempre as vossas mãos especialmente àqueles que estão a passar momentos difíceis. Grande é o poder da mão estendida e da amizade que se joga no concreto! Penso no sofrimento daqueles jovens que chegaram cheios de sonhos à procura de trabalho na cidade, e hoje estão sem tecto, sem família e sem encontrar uma mão amiga. Como é importante aprendermos a ser uma mão amiga e estendida! Procurai crescer na amizade também com aqueles que pensam de maneira diferente, para que a solidariedade cresça entre vós e se torne na melhor arma para transformar a história”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom