Faixa publicitária
Banco de Moçambique sanciona Adelino Buque, Mariano Matsinha, Francisco Mazoio, Tomás Sando, Mussa Tembe e Jaime Mutolo
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira  em 10 Janeiro 2019
Share/Save/Bookmark

O Banco de Moçambique(BM) decidiu sancionar alguns membros do Conselho de Administração do extinto Nosso Banco com multas e inibição de trabalharem no sector financeiro no entanto nenhum sanção aplicou ao então Presidente do Conselho de Administração: João Dias Loureiro.

Banco de Moçambique Multa de 500 mil meticais e inibição de 3 anos de exercício de cargos sociais e de funções de gestão em instituições de crédito e sociedades financeiras é a punição do BM para os antigos Administradores executivos Adelino Buque, Francisco Mazoio, Tomás Sando, Mussa Tembe e Jaime Mutolo, assim como para o Administrador não executivo Mariano Matsinha por violação das Directrizes de Gestão de Risco assim como da Lei das Instituições de Crédito  Sociedades Financeiras.

No entanto o banco central e regulador do sector financeiro em Moçambique nenhuma sanção aplicou até ao momento a João Dias Loureiro, Presidente do Conselho de Administração deste banco dissolvido e liquidado a 11 de Novembro de 2016 devido a “uma fraca capitalização, uma estrutura económico-financeira insustentável, bem assim graves problemas de liquidez e de gestão”.

Também escaparam às punições do Banco de Moçambique, que reportam ao período de 2014 e 2015, os Administradores não executivos Hélder Elias Xavier, Claudino Semente Gaspar, Zaburan Iliasse Ibraimo Abdula e Feliciano Salomão Gundana.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 6
FracoBom