Faixa publicitária
Traficante chinês detido em Maputo com pontas de rinoceronte
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Redação  em 17 Abril 2018
Share/Save/Bookmark

Foto da Autoridade Tributária de Moçambique As autoridades moçambicanas detiveram no passado domingo (15) um cidadão de nacionalidade chinesa na posse de cerca de 4,2 quilogramas de partes de pontas de rinoceronte quando tentavam embarcar no Aeroporto Internacional de Mavalane, na cidade de Maputo, com destino a cidade chinesa de Hong Kong.

“O cidadão na posse desta mercadoria, supostamente adquirida no território nacional, foi interpelado, preste a embarcar no voo do Qatar Airways, com destino a cidade chinesa de Hong Kong” indica um comunicado da Autoridade Tributária de Moçambique que precisa que a apreensão foi possível graças ao trabalho conjunto da instituição, Policia da República de Moçambique e outras forças de Segurança.

Há muito tempo que as autoridades no Aeroporto Internacional de Mavalane não faziam uma detenção do género e mantinham a fama do Terminal ser um dos “hubs” do tráfico dos troféus da caça ilegal do rinoceronte.

Um relatório da Agência de Investigação Ambiental(acrónimo em inglês EIA) indica entre 2010 e 2016 foram traficados por Moçambique, particularmente através do Aeroporto Internacional de Mavalane, cerca de 800 quilos de cornos de rinocerontes, com valor de mercado a rondar os 80 milhões de dólares norte-americanos.

Nos primeiros três meses de 2017 o @Verdade apurou que mais de 100 quilogramas de cornos de rinoceronte passaram sem ser detectados pelas autoridades no Aeroporto Internacional de Mavalane.

É notável que numa semana a Autoridade Tributária de Moçambique em Maputo tenha apreendido, além destes cornos de rinocerontes, 867 pontas de Marfim pesando mais de 3,5 toneladas.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom