Faixa publicitária
Consumidores de drogas em Moçambique têm menos de 30 anos de idade e há mais soruma a circular na Zambézia
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Emildo Sambo  em 11 Abril 2018
Share/Save/Bookmark

Jovens com idade inferior a 30 anos são os maiores consumidores de drogas em Moçambique, mormente a cannabis sativa, vulgarmente conhecida por soruma, cujo grosso é traficado na província da Zambézia, disse na terça-feira (10) o Governo, reunido e mais uma sessão do Conselho de Ministros.

A informação foi tornada pública depois da apreciação do “relatório anual sobre a evolução do trafico e consumo ilícito de drogas, referente ao ano de 2017”. Segundo Ana Comoana, porta-voz do Conselho de Ministros, no ano passado foram apreendidos 7.614.807 quilogramas de soruma, dos quais 73,39% na Zambézia.

Durante a apreciação do documento em questão, constatou-se que pelo menos 50% dos indivíduos implicados no tráfico de drogas ou atendidos em diferentes unidades sanitárias devido ao seu consumo têm idades que variam de 21 a 30 anos.

No que diz respeito ao atendimento das pessoas que consomem estupefacientes, 10.120 pacientes foram atendidos em 2017, dos quais 2.429 internados. Deste grupo, 81% são homens e 19% mulheres.

Ana Comoana disse ainda a jornalistas, no fim da 12a sessão ordinária do Conselho de Ministros, que as autoridades confiscaram 21.824 quilogramas cocaína em 11 casos de ocorridos no Aeroporto Internacional de Maputo, o que faz com que no país seja considerado o maior ponto de trânsito deste tipo de droga.

Por via disso, 570 cidadãos moçambicanos foram detidos por envolvidos neste problema. “Este número significa que houve um aumento em 11%, ou seja, 88 casos”, do ano antepassado para 2017.

Para inverter este cenário, as autoridades realizaram 12.623 palestras que abrangeram 2.195.909 cidadãos, contra 1.277.697, em 2016.

De acordo com Ana Comoana, também vice-ministra do Turismo e da Cultura, o Governo vai potenciar os núcleos de combate ao tráfico e consumo de drogas e formar mais activistas de núcleos anti-drogas nos estabelecimentos de ensino, bem como promover mais acções de sensibilização em lugares de maior aglomeração populacional.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom