Faixa publicitária
Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano censura professores promíscuos e diz que comprometem futuro de milhares de alunos
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Emildo Sambo  em 23 Novembro 2017
Share/Save/Bookmark

O Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) voltou a reconhecer, na quarta-feira (22), em Maputo, o mau relacionamento e certa promiscuidade entre os docentes e alunos e/ou estes e formadores, em particular nas instituições de formação de professores, e avisou que não vai tolerar tais práticas, mesmo que ocorram, por vezes, de maneira mais sofisticada, porque subvertem os propósitos traçados para o sucesso da instrução e formação do Homem.

Os directores das 38 institutos de formação de professores e seus adjuntos no país encontram-se na capital moçambicana numa conferência e formação até sexta-feira (24). Com ar sério de preocupação, a ministra Conceita Sortane dirigiu-se a eles e apelou ao bom senso no sentido de lutar contra os males que acontecem nas suas instituições.

Segundo ela, é nos institutos onde são forjados os professores que asseguram a formação dos chamados homens do amanhã, por isso, os gestores desses estabelecimentos de ensino não devem perder o foco e imprimam uma gestão que encha o país de orgulho.

A solicitação da governante não foi à toa. É que, de acordo com ela, nos institutos de formação de professores e nas escolas persistem a “corrupção que se manifesta de diferentes formas, o assédio sexual, a falsificação de notas, o nepotismo e outras formas sofisticadas”.

“Não podemos continuar a acomodar no nosso sistema falsos professores que, em vez de formar, deformam. Temos de dar um basta nisso”, instou a Conceita Sortane e recordou que recentemente, centenas de docentes nessa situação foram descobertos em Nampula, na Zambézia e em Sofala.

Administrar uma entidade de ensino é trabalhoso e complexo, mas os actos acima mencionados, dos quais a sociedade civil e o Governo e seus parceiros se queixam sempre, são inadmissíveis, disse a ministra, sublinhando que “a formação profissional da área humana, como é a do professorado, exige muita sensibilidade e um apurado sentido de responsabilidade”.

Neste contexto, os formadores de professores nunca devem perder de vista que carregam nos ombros as aspirações de milhares de famílias e é neles que se encontra depositado o futuro dos jovens que formam e das crianças instruídas pelos seus formandos. Conceita Sortane manifestou o desejo de ver os institutos de formação de professores a pautarem por uma maior transparência nos processos de seleção de novos ingressos.

De acordo com ela, a avaliação, os exames e a certificação de graduados continuam prenhe de problemas que deixam a todos apreensivos. Preocupam, igualmente, “as dificuldades na afectação e pagamento atempado do salário de professores recém-graduados após o início de funções como docentes nas escolas”.

Num outro desenvolvimento, a timoneira do MINEDH disse que os gestores dos institutos de formação de professores e estes só podem se orgulhar do seu trabalho se o mesmo assegurar que “as crianças saibam ler o mundo e nele souberem se situar”. Para a governante, a solução dos problemas em alusão passa pela reformulação do processo de selecção de candidatos aos institutos de formação de professores, melhoria do sistema de avaliação, dos exames e certificação de graduados.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 3
FracoBom