Faixa publicitária
Quatro crianças albinas desaparecidas em Tete e na Zambézia
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Nacional
Escrito por Redação  em 13 Janeiro 2016
Share/Save/Bookmark

Três crianças menores de cinco anos de idade, com problemas de pigmentação da pele, foram supostamente raptadas nos distritos de Angónia, Changara e Moatize, na província de Tete; e um outro menor de 12 anos de idade, igualmente albino, está fora do convívio familiar, há cinco dias, em Chinde, na Zambézia. Até este momento desconhece-se o paradeiro das vítimas.

É caso para dizer que a “caça” aos albinos, em torno dos quais gira a crença de obtenção de riqueza e cura de doenças como o VIH/SIDA através de partes dos órgãos do seu corpo, está a alastrar-se pelo país, depois de ter assolado sobremaneira províncias como Nampula.

As vítimas foram arrastadas nas casas dos seus pais, nos últimos 10 dias, e para o efeito, os malfeitores arrombaram as residências, segundo Lurdes Ferreira, oficial de imprensa no Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Tete, em declarações à Rádio Moçambique.

Lurdes Ferreira disse que até ao momento não se sabe o paradeiro dos menores e apela a população a denunciar qualquer suspeita de indivíduos na posse de crianças albinas que não sejam seus parentes. Decorrem campanhas de sensibilização da população para estar vigilante com o intuito de acabar com este flagelo que apoquenta a sociedade. A PRM deteve em Tsangano dois indivíduos na posse de ossos de uma criança e está a investigar se as ossadas trazidas de Chenga, por nove cidadãos, ora encarcerados, são ou não de uma pessoa com problemas de pigmentação da pele, escreve o Diário de Moçambique.

Enquanto isso, na Zambézia, onde no último sábado (09) um cidadão também com problemas de albinismo foi morto, esquartejado e os malfeitores levado partes do corpo da vítima, a PRM está à procura dos mentores do rapto de uma menor de 12 anos, com problemas de pigmentação da pele.

O crime aconteceu no posto administrativo de Micaúne, no distrito de Chinde e há indicação de que os bandidos invadiram a casa dos pais do petiz.

Jacinto Félix, chefe da secção de imprensa no Comando Provincial da PRM na Zambézia, disse àquela estação radiofónica que outras cinco pessoas estão detidas após serem surpreendidas a transportar ossadas humanas no distrito do Molumbo.

A Polícia suspeita que as ossadas sejam de pessoas com problemas de albinismo e os visados e o suposto mandante, encarcerados nas celas do distrito do Ile, pretendiam vendê-las no vizinho Malawi.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom