Faixa publicitária
Violência doméstica tira sono às autoridades na Zambézia
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Mulher
Escrito por Redação Centro/ Norte  em 10 Junho 2014
Share/Save/Bookmark

No primeiro trimestre do ano em curso, 360 pessoas queixaram-se ao Gabinete de Atendimento da Mulher e Criança Vítima da Violência (GAMCVV) na província da Zambézia de terem sido submetidas a diferentes tipos de violência doméstica, sobretudo nos distritos de Alto-Molocué, da Maganja da Costa e de Gurúè. Em igual período do ano foram registados 352 casos.

Segundo Jacinta Jemusse, chefe provincial do GAMCVV na Zambézia, no período em alusão, 179 mulheres foram vítimas de agressões físicas e psicológicas; e o abuso sexual passou de oito para três pessoas.

A violência contra as crianças é um outro mal que tende a ganhar terreno naquele ponto do país na medida em que foram registados 128 casos, sendo que o grosso tem a ver com queimaduras perpetradas pelos pais e encarregados de educação. À semelhança das mulheres, alguns petizes sofreram violações psicológicas.

A nossa entrevistada afirmou que os homens, também, continuam a ser vítimas deste mal social: 45 indivíduos procuram o apoio daquela instituição em virtude de terem violentados pelas suas esposas.

Para inverter esta situação, de acordo com Jacinta Jemusse, o GAMCVV está a difundir, em parceria com a Direcção Provincial de Educação da Zambézia (DPEZ), campanhas de sensibilização nas comunidades, principalmente nas zonas onde os índices de pancadaria e maus-tratos são considerados elevados.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 4
FracoBom