Doze mortos e 52 feridos em todo o país*
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Motores
Escrito por Redação  em 26 Dezembro 2013
Share/Save/Bookmark

Doze mortos e 52 feridos graves é o balanço, ainda provisório, recolhido pelo @Verdade um pouco por todo o país. Desde o início da contabilização e até à meia noite do dia 25, tinham-se registado 37 acidentes, responsáveis por duas mortes. O número de acidentes do dia 26, que provocaram mais um morto, ainda não foram contabilizados.

Contudo, o número de vítimas mortais é superior ao mesmo período do ano passado. Nos mesmos dias no ano passado, foram registados oito mortos e 30 feridos graves em acidentes rodoviários. Efectivamente, duas pessoas morreram e outras 19 ficaram feridas, sendo oito com gravidade como resultado de três acidentes de viação registados no dia 24 e 25, na Estrada Nacional número Quatro (EN 4), na província de Maputo.

Na noite do dia 24, em Inhassoro, na província de Inhambane, oito pessoas perderam a vida na sequência de um acidente que envolveu um chapa com uma viatura ligeira. O número de feridos ainda não foi divulgado. Testemunhas oculares contaram ao @Verdade que o chapa efectuou uma ultrapassagem em local perigoso e foi embater na viatura que vinha no sentido contrário.

Na capital da provínicia da Zambézia, Quelimane, famoso pelo uso de bicicletas, um ciclista perdeu a vida num acidente de viação na terça-feira. O acidente teve lugar na zona da Sococo, arredores da urbe. A Polícia, no seu informe, referiu que o excesso de velocidade, por parte do automobilista, foi a causa do sinistro rodoviário. O automobilista só foi restituído a liberdade nas primeiras horas desta quinta-feira. Elsidia Filipe, que prestou declarações à imprensa, esclareceu que, na generalidade, o Natal decorreu sem grandes sobressaltos.

 

O primeiro caso ocorreu na chamada Aldeia dos Muianga, envolvendo um camião de grande tonelagem de marca Freightliner, com a matrícula ML10286 e um Volvo, com a chapa de inscrição AAR 306 MC, que se chocaram frontalmente causando a morte imediata de duas pessoas e ferimento grave de outras duas. O segundo ocorreu nas proximidades da Mini Frigo, onde uma viatura de transporte semicolectivo de passageiros de marca Toyota Hiace, cuja matrícula não foi possível apurar, capotou ferindo todos os seus 11 ocupantes. O terceiro, também do tipo despiste e capotamento envolveu uma viatura mini-bus, com a chapa de inscrição ADM517MP, próximo ao desvio para 700. Deste acidente resultaram cinco feridos graves e 16 ligeiros.

São apontadas como causas destes acidentes o excesso de velocidade e condução em estado de embriaguez.

O porta-voz do Comando Provincial da Polícia, Emídio Mabunda, disse que para além dos desastres foi registado um caso de roubo de uma viatura de marca Toyota Hiace, chapa de inscrição AAL 792 MC, posteriormente recuperada pela Polícia.

A cidade da Beira, segunda mais importante do país, registou, no dia 25, um total de 20 acidentes de viação. A directora clínica daquele hospital, Elvira Xavier, disse que no período em referência também se registaram 16 casos de agressão física e outros 33 de pessoas que sofriam de doenças como a malária e problemas respiratórios.

No entanto, na cidade de Nampula, 13 pessoas procuraram, na madrugada de ontem, assistência médica no Hospital Central de Nampula em razão de ferimentos ligeiros contraídos em acidentes de viação. Marcelino Vasco, director-geral daquela unidade sanitária, disse que 479 pessoas procuraram atendimento. Deste número destacam-se as 13 vítimas de desastres, 11 que sofreram agressões físicas e 35 com diarreias.

*Texto em actualização

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom