Faixa publicitária
Condenado à morte nos EUA responsável pela matança em igreja
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Internacional
Escrito por Agências  em 11 Janeiro 2017
Share/Save/Bookmark

Um activista da supremacia branca foi condenado à morte nos Estados Unidos da América(EUA) por ter morto nove negros num ataque racialmente motivado a uma igreja de Charleston, na Carolina do Sul, em 2015.

Após três horas de reunião, os jurados produziram, por unanimidade, a sua deliberação, considerando-o culpado nas 33 acusações com que chegou a julgamento, algumas de crimes de ódio.

O massacre chocou os EUA e incendiou debates sobre a questão racial nos EUA e a liberdade de se exibir, ou não, a bandeira dos Estados Confederados da América - o lado do país que recusava o fim da escravatura e que foi derrotado na guerra civil americana (1861-1865) pelo lado abolicionista.

Roof, agora com 22 anos, disse que queria iniciar uma guerra racial e foi fotografado agitando a bandeira, para muitos um símbolo de ódio. O uso da bandeira confederada acabou por ser proibido em edifícios públicos.

Quase duas dúzias de amigos das vítimas depuseram no julgamento - mas nenhum deles pediu a pena de morte para Dylan Roof.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom