@Verdade online @Verdade Online - Jornal que está a mudar Moçambique http://www.verdade.co.mz/component/content/frontpage Fri, 24 Feb 2017 23:17:40 +0000 Joomla! 1.5 - Open Source Content Management pt-pt @Verdade Editorial: É sempre a mesma história http://www.verdade.co.mz/opiniao/editorial/61268-verdade-editorial-e-sempre-a-mesma-historia http://www.verdade.co.mz/opiniao/editorial/61268-verdade-editorial-e-sempre-a-mesma-historia Disse Karl Marx que “a história se repete, primeiro como tragédia e segundo como farsa”. Porém, a realidade de Moçambique tem mostrado outro cenário: a história sempre se repete como tragédia, sobretudo quando se trata de calamidades naturais como, por exemplo, a passagem do ciclone tropical Dineo pela província de Inhambane. Nesse ponto do país, o vento deitou abaixo milhares de infra-estruturas, com destaque para estradas, escolas, unidades sanitárias, entre outros edifícios públicos.

Este não é um caso isolado. A nível nacional, sempre que chove ou verifica-se um vendaval, há registos de danos humanos e materiais incalculáveis, facto que deixa transfigurado o país. A título de exemplo, desde o final do ano passado até à presente data, dezenas de infra-estruturas públicas desabaram, colocando a nú a qualidade das mesmas. Aliás, hoje em dia, parece que ninguém tem dúvidas em relação à má qualidade das infra-estruturas públicas que são erguidas no país.

Isso é o facto bastante preocupante, pois revela a promiscuidade e falta de seriedade no sector das Obras Públicas no país. É evidente que os responsáveis pela construção dessas obras públicas tem estado metidos num grande esquema de corrupção. Não se justifica que as infra-estruturas construídas no período colonial continuem intactos, após a passagem de um vendaval.

Por outro lado, essa situação revela a falta de seriedade do Governo da Frelimo na construção de infra-estruturas públicas duradouras para o benefício dos moçambicanos. É vergonhoso quando uma mera chuva deixa grande parte das estradas nacionais intransitável. Na época chuvosa de 2015/2016, mais de 110 escolas ficaram danificadas, sem falar de unidades hospitalares, pontes e estradas. E a projecção para esta época (2016/2017) é que 1.893 instituições de ensino sejam afectadas por cheias ou ciclones.

O mais caricato nessa história, sobretudo em relação aso estabelecimentos de ensino, há anos existe uma iniciativa para a construção de “Escolas Seguras”, resilientes aos desastres naturais, que custam somente mais 8% do que uma construção convencional, porém até hoje não foi edificada nenhuma por falta de vontade política do partido Frelimo. O estudo mostra que o custo para construir todas salas de aulas que fazem falta em Moçambique de forma segura e resistente às cheias, vendavais e ciclones custaria menos do que o valor das dívidas secretamente contraídas pelas empresas Proindicus e MAM.

Mas o Governo da Frelimo continua a inescrupulosamente a ignorar essa situação. Portanto, como resultado da incompetência e a promiscuidade entre os empreiteiros e os indivíduos ligados às obras públicas são as infra-estruturas de má qualidade que desabam na passagem de um mero vendaval.

]]>
averdademz@gmail.com (Redação) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:41:59 +0000
Acidentes de viação matam mais de 20 pessoas e ferem outras 132 em Moçambique http://www.verdade.co.mz/motores/61263-acidentes-de-viacao-matam-mais-de-20-pessoas-e-ferem-outras-132-em-mocambique http://www.verdade.co.mz/motores/61263-acidentes-de-viacao-matam-mais-de-20-pessoas-e-ferem-outras-132-em-mocambique Vinte e duas pessoas morreram e outras 132 ficaram feridas, 44 das quais com gravidade, devido a 27 acidentes de viação ocorridos entre 11 e 17 de Fevereiro corrente, nas estradas moçambicanas.

Dos 27 sinistros em alusão, pelo menos 18 tiveram como causa o excesso de velocidade, o que levou a atropelamentos, choques entre carros e despistes e capotamento.

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) indicou que a má travessia de peões e as deficiências mecânicas estiveram igualmente na origem na tragédia.

No que diz respeito à fiscalização rodoviária, o trabalho da Polícia de Trânsito (PT) incidiu sobre em 39.422 viaturas, das quais 5.225 foram multadas por diversas irregularidades.

Foram ainda confiscados 18 carros, 299 cartas de condução e 77 livretes por os seus titulares haverem infringido as normas estatuídas no Código da Estrada.

Enquanto isso, os subornos a agentes da PT, de que as autoridades policiais têm se queixado, continuam na ordem do dia. Na semana finda, pelo menos quatro indivíduos caíram nas mãos da Polícia por prática deste tipo de crime.

Inácio Dina, porta-voz do Comando-Geral da PRM, disse que os automobilistas presos em conexão com o suborno desembolsaram valores que variam de 50 a 700 meticais.

Outros oito cidadãos foram detidos por condução ilegal, segundo o agente da Lei e Ordem.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:27:38 +0000
Criança de 14 anos mata-se em casa na Matola http://www.verdade.co.mz/nacional/61262-crianca-de-14-anos-mata-se-em-casa-na-matola http://www.verdade.co.mz/nacional/61262-crianca-de-14-anos-mata-se-em-casa-na-matola Um adolescente de 14 anos de idade pôs fim à sua vida com recurso a um lençol, no princípio da tarde desta quinta-feira (23), no bairro de Intaka, no município da Matola, por razões ainda por esclarecer.

O caso, ocorrido por volta das 12h00, chocou a família da vítima e os vizinhos, deixando-os ainda perplexos pois não encontram explicação para o que o miúdo fez.

O rapaz, que frequentava a 7a classe numa das escolas daquela autarquia, amarrou um lençol a um barrote da cobertura do quarto onde dormia e, em seguida, suicidou-se.

A família remeteu declarações ao @Verdade para um momento posterior, uma vez que ainda se encontrava em estado de choque.

Ninguém sabe dizer concretamente o que se passou a ponto de o menino decidir pôr termo à própria vida, tempo depois de ter regressado da escola.

Em África, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), Moçambique é o país com maior taxa de suicídio e uma esperança de vida de 57,6 anos, abaixo da média continental, que é de 60 anos.

Há anos que a situação prevalece preocupante no país e no continente negro em geral e é descrita como “assustadora”.

No estudo intitulado "Estatísticas Mundiais de Saúde", tornado público em Maio de 2016, a OMS indica que Moçambique possui uma média de 17,3 suicídios por cada 100 mil habitantes.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=emildo-sambo}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:25:56 +0000
Operadores do bravio no Grande Limpopo querem aeroporto internacional para potenciar Turismo http://www.verdade.co.mz/nacional/61258-operadores-do-bravio-no-grande-limpopo-querem-aeroporto-internacional-para-potenciar-turismo http://www.verdade.co.mz/nacional/61258-operadores-do-bravio-no-grande-limpopo-querem-aeroporto-internacional-para-potenciar-turismo Foto de Adérito CaldeiraOs operadores das fazendas do bravio localizadas na regiões adjacentes ao Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo, entre as barragens de Corrumane e Massingir, pretendem investir no aeródromo de Massingir para que seja aberto ao tráfego aéreo internacional como forma de potenciar o Turismo, “o turista não quer ter embaraços” nem perder “tempo com voltas”.

O desejo foi manifestado por Eugénio Numaio, presidente da Associação Libombos de Conservação e Turismo(Licoturismo), durante a assinatura de um Memorado de entendimento com o Governo tendo no horizonte a conservação e gestão da área transfronteiriça do Grande Limpopo.

“A elevação do nível da estrutura fícia do aeródromo de Massingir, sua modernização e abertura ao tráfego internacional iria aumentar a capacidade de de concorrência por parte do nosso País nos benefícios da criação do Parque Transfronteiriço do Grande Limpopo, Áreas de Conservação conexas, e os associados estão preparados para investir”, revelou Numaio que dirige esta associação que engloba cerca de duas dezenas de operadores de fazendas do bravio nessa Região.

Esta vontade dos membros da Licoturismo vai em contramão com a visão do Governo de Filipe Nyusi que publicamente tem defendido a redução dos aeroportos internacionais para apenas três(Maputo, Beira Nacala).

Porém Numaio explicou ao @Verdade que a ideia dos membros da Licoturismo passa pela ampliação da actual pista existente em Massingir pois, “o turista não quer ter embaraços”, e citou como exemplo a facilidade criada pela recepção de tráfego internacional em Vilankulo que possibilita que os turistas que vão as ilhas voem directamente de Johannesburg “e perdem pouco tempo com voltas. Já submetemos uma proposta à ANAC, da parte dos investidores há abertura total para a mobilização dos investimentos necessários”.

Criada em 2008 a Associação Libombos de Conservação e Turismo tem trabalho em estreita parceria com o o Executivo na redução do denominado “conflito homem animal” e no combate à caça furtiva e e para o efeito vangloria-se dos seus associados terem erguido uma vedação comum cobrindo mais de 160 mil hectares, entre Massingir Mapulangue e ainda na zona do rio Sábie a Mazitonto.

A Licoturismo afirma ainda ter melhorado algumas infra-estruturas públicas para uso das comunidades, através da construção de salas de aulas, postos de saúde, furos de água, represas para o gado, casas melhoradas e ainda ter criado mais de duas centenas de postos de trabalho.

Estas fazendas do bravio estão implantadas numa das quatro Áreas de Conservação consideradas atraentes na perspectiva de investimento turístico, além de mitigar a caça ilegal um dos principais desafios é a melhoria da ligação rodoviária a partir dos aeroportos de chagada de turistas, em Moçambique e nos Países vizinhos.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=aderito-caldeira}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:17:40 +0000
Cidadão assaltado à luz do dia e à porta dum banco em Quelimane http://www.verdade.co.mz/newsflash/61261-cidadao-assaltado-a-luz-do-dia-e-a-porta-dum-banco-em-quelimane- http://www.verdade.co.mz/newsflash/61261-cidadao-assaltado-a-luz-do-dia-e-a-porta-dum-banco-em-quelimane- Três indivíduos armados e a monte rasteiraram um cidadão e arrancaram-lhe 200 mil meticais, na manhã desta quinta-feira (23), na cidade de Quelimane, província da Zambézia, à entrada de um banco.

O assalto ocorreu por volta das 10h00, à porta do Banco Comercial e de Investimentos (BCI), quando a vítima pretendia depositar o valor do qual foi despojado.

Os supostos bandidos rasteiraram a vítima e imobilizaram o segurança daquele banco quando pretendia prestar socorro.

Tudo aconteceu de forma repentina, o que leva a crer que há tempo que os meliantes acompanhavam os movimentos do cidadão lesado. A gangue, segundo apurou o @Verdade de fontes policiais em Quelimane, estavam armados com uma pistola e uma AKM.

A nossa fonte disse que a vítima forneceu à Polícia alguns dados que poderão ajudar na neutralização da quadrilha, tais como as características do carro em que os malfeitores se faziam transportar, bem como de um dos integrantes da quadrilha.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:24:49 +0000
Pergunta a Tina: quando chegou o momento de penetrar, de repente caiu http://www.verdade.co.mz/pergunte-a-tina/61266-pergunta-a-tina-quando-chegou-o-momento-de-penetrar-de-repente-caiu http://www.verdade.co.mz/pergunte-a-tina/61266-pergunta-a-tina-quando-chegou-o-momento-de-penetrar-de-repente-caiu Bom dia, algo estranho aconteceu comigo hoje e lembrei-me da sua ajuda. Tenho 23 anos, conheci uma moça linda e apaixonei-me por ela, estamos a namorar e tudo é lindo. Mas uma coisa, tentámos envolver-nos mais (relações sexuais), seria a minha primeira vez. No princípio estava tudo óptimo, mas quando chegou o momento de penetrar, de repente caiu, fizemos de tudo para fazer voltar e nada. Ela conversou comigo dizendo que é normal (está cursando Psicologia, 4º ano). Então tentamos no outro dia, aconteceu o mesmo. E eu sinto medo, não me sinto homem por completo e tenho medo dela não mais querer namorar comigo.

Bom dia, amigo leitor. Realmente, a tua namorada tem razão: é normal que isso te aconteça, e especialmente sendo a tua primeira experiência. E o facto de se ter repetido a mesma experiência frustrante quando tentaram de novo, significa que tu já levas contigo a preocupação quando vais fazer sexo. Naturalmente que assim não pode funcionar bem. À partida, está condenado ao fracasso. E quanto mais medo tiveres e mais sentires que não és homem, então pior! Só agrava a situação. O melhor é deixar de continuar a insistir enquanto esse medo não passar.

Mas, finalmente, a solução do teu problema não é difícil: tens que aprender a amar. Esquece a erecção e a penetração, relaxa, e simplesmente troca beijos, carícias, abraços, carinhos, e todos os chamados “preliminares”, com a tua namorada, e concentra-te no prazer que podes ter e dar, durante todo o tempo que vocês quiserem.

Se conseguires fazer isto, quando menos esperares, a erecção e a penetração vão surgir naturalmente, sem pressas, fluindo ao ritmo da harmonia e entendimento encontrados com os preliminares.

E se isso não acontecer logo nas primeiras vezes, qual o problema? Curtiram os beijos, carícias e outros preliminares, ou não? Certamente que, se fores carinhoso e terno, apenas estes preliminares serão mais que suficientes para proporcionares orgasmos à tua namorada. Para se curtir, a penetração não é indispensável.

Em resumo, o teu problema é uma questão de atitude perante o sexo que poderás modificar sem dificuldade, especialmente se tiveres uma boa compreensão da parte da tua namorada. Sucessos!

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=tina}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:34:46 +0000
Mais um polícia assaltante detido na Matola http://www.verdade.co.mz/newsflash/61260-mais-um-policia-assaltante-detido-na-matola http://www.verdade.co.mz/newsflash/61260-mais-um-policia-assaltante-detido-na-matola Um membro da Polícia da República de Moçambique (PRM) está privado de liberdade nas celas da 6a esquadra no bairro de Infulene “A”, no município da Matola, acusado de patrulhamento ilegal, assaltos e extorsão a cidadãos no bairro de Ndlavela.

Segundo a Polícia, o visado estava afecto à Escola Prática da Polícia em Matalane, no distrito de Marracuene, província de Maputo.

Nas suas incursões, o suposto polícia-ladrão fazia-se acompanhar por quatro indivíduos neste momento fugitivos.

Ele actuava trajado de um uniforme de pingo-chuva e quando quisesse variar circulava à paisana. Uma das suas vítimas foi um colega, o qual o reconheceu na esquadra no dia da detenção.

A corporação disse ainda que a outra vítima do polícia-ladrão foi um cidadão que chegou a ser acusado de consumo de soruma, que na verdade tinha sido posta na ua carteira com a intenção de incriminá-lo.

Recorde-se de que um outro elemento da PRM, que ocupava o cargo de chefe de sector, afecto à subunidade de Miriam Ngabi, na cidade de Nampula, está detido na companhia de três, desde 15 de Fevereiro em curso, no Comando Distrital de Cuamba, no Niassa, por tentativa de assalto a um camião que transportava quantidades significativas de cigarro e dinheiro.

O policial em causa responde pelo nome de Amade João Mucoroja. Ele passou a fazer parte da corporação a 12 de Dezembro de 2003, mas hoje é apontado como sendo o cabecilha da quadrilha desmantelada.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:22:08 +0000
Jovem preso por cometer assaltos à catana em Moamba http://www.verdade.co.mz/newsflash/61259-jovem-preso-por-cometer-assaltos-a-catana-em-moamba- http://www.verdade.co.mz/newsflash/61259-jovem-preso-por-cometer-assaltos-a-catana-em-moamba- Um indivíduo encontra-se a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) na província de Maputo, acusado de envolvimento em assaltos na via pública com recurso à catana na companhia do seu comparsa, agora foragido.

Ele actuava no distrito da Moamba. Segundo as autoridades policiais, o jovem residia em Inhambane e deslocou-se a Maputo com a intenção de se dedicar ao crime.

A sua detenção aconteceu poucos dias depois de ter interpelado uma jovem que regressava da escola, à noite, tendo lhe violentado fisicamente e arrancado o telemóvel. A vítima contraiu ferimentos num dos membros superiores e inferiores.

O acusado, neutralizado na posse do instrumento que supostamente usou para cometer crime de que é acusado, assume ter perpetrado vários assaltos, mas alega que não agiu de má-fé.

“Eu estava bêbado e encontraram-me com a catana na sexta-feira [17/02/2017]. Assustei uma moça e levei o telefone dela mas depois recuperou. A primeira vez não lhe feri, mas a segunda vez sim”, contou o acusado.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 24 Feb 2017 05:21:14 +0000
Em Moçambique persiste a impunidade e restrição das liberdades de expressão e manifestação http://www.verdade.co.mz/destaques/democracia/61249-em-mocambique-persiste-a-impunidade-e-restricao-das-liberdades-de-expressao-e-manifestacao- http://www.verdade.co.mz/destaques/democracia/61249-em-mocambique-persiste-a-impunidade-e-restricao-das-liberdades-de-expressao-e-manifestacao- As Forças de Defesa e Segurança (FDS) em Moçambique e os apoiantes do maior partido da oposição, a Renamo, cometeram violações de direitos humanos com impunidade, entre os quais assassinatos, tortura e outros maus-tratos, o que forçou milhares de pessoas a fugirem para o Malawi e Zimbabwe. Quem o diz é a Amnistia Internacional (AI) no seu relatório intitulado “O Estado dos Direitos Humanos no Mundo”.

A impunidade ainda é um problema fecundo em Moçambique. Há relatos de que as FDS, os policiais e agentes do serviço secreto tenham violado direitos humanos de uma série de pessoas que eles acreditavam ser membros ou apoiantes do eterno rival da Frelimo, a “Perdiz”.

“Essas violações incluíram execuções extrajudiciais, tortura e outros maus-tratos, detenções arbitrárias e destruição de propriedades.

A impunidade para crimes como esses, reconhecidos pelas leis internacionais, e para violações de direitos humanos continuou”, avança aquele organismo de defesa dos direitos humanos.

A 10 de Maio de 206, Benedito Sabão, agricultor de subsistência da cidade de Catandica, na província de Manica, foi preso arbitrariamente, sofreu maus-tratos e foi baleado por pessoas suspeitas de serem agentes do Serviço de Informações e Segurança do Estado (SISE), supostamente por ele apoiar a Renamo.

A vítima sobreviveu ao ataque, mas continuou a receber ameaças. “Até o fim do ano, as pessoas suspeitas de serem responsáveis pelo crime não tinham sido identificadas, muito menos levados à justiça”.

Segundo a AI, o Governo não investigou nem processou os crimes cometidos contra a população por membros e apoiantes da Renamo, sobretudo quando houve relatos de que existência pessoas deste partido a saquearem unidades de saúde e a realizarem ataques nas estradas e esquadras. Esta situação resultou numa série de mortes entre a população, os ataques à polícia e às forças armadas.

Embates violentos continuaram a acontecer entre a Frelimo e a Renamo no centro de Moçambique.

Relativamente às liberdades de expressão e manifestação foram igualmente coartadas no ano passado, facto consubstanciado pelo baleamento do comentarista político e professor universitário José Jaime Macuane, a 23 de Maio.

“Intimidação e ataques contra pessoas que expressaram divergência ou visões críticas, incluindo jornalistas, defensoras e defensores de direitos humanos ocorreram durante o ano todo”.

Naquele dia, José Macuane foi sequestrado na sua casa, em Maputo, por homens até aqui não identificados.

“Acredita-se que eram membros de um esquadrão da morte composto por agentes de segurança. Os homens atiraram contras as suas pernas e o jogaram na beira de uma estrada no distrito de Marracuene, 30 km ao norte de Maputo. Os sequestradores disseram ter ordens para deixá-lo aleijado. Os responsáveis pelo sequestro e pelos tiros não tinham sido identificados”, escreve a AI.

No que tange à liberdade de manifestação, após a descoberta das dívidas escondidas, em Abril, um protesto foi convocado anonimamente por meio de mensagens de texto e medias sociais, mas a mesma não se concretizou por impedimento e intimidação da Polícia.

“A 25 de Abril, a Polícia anunciou que todos os protestos não autorizados seriam reprimidos”.

A 28 e 29 do mesmo mês, a corporação reforçou sua presença nas ruas de Maputo e não houve protestos.

Estranhamento, João Massango, membro líder do Partido Ecologista, por sinal um dos organizadores da fracassada manifestação, foi vítima de uma tentativa de sequestro e foi espancado por homens não identificados, a Em 20 de Maio.

“Acredita-se que eram membros de um esquadrão da morte composto por agentes de segurança de Maputo. Até o fim do ano, os responsáveis pelo ataque não haviam sido identificados”, disse AI.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Thu, 23 Feb 2017 05:26:57 +0000
Desmantelada quadrilha de ladrões encabeçada por um agente da Polícia em Cuamba http://www.verdade.co.mz/newsflash/61248-desmantelada-quadrilha-de-ladroes-encabecada-por-um-agente-da-policia-em-cuamba http://www.verdade.co.mz/newsflash/61248-desmantelada-quadrilha-de-ladroes-encabecada-por-um-agente-da-policia-em-cuamba Um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM), que ocupava o cargo de chefe de sector, afecto à subunidade de Miriam Ngabi, na cidade de Nampula, está detido na companhia de três, desde 15 de Fevereiro em curso, no Comando Distrital de Cuamba, província do Niassa, acusados de tentativa de assalto a um camião que transportava quantidades significativas de cigarro e dinheiro.

A sub-unidade de Miriam Ngabi é subordinada à 4ª esquadra. O policial em causa responde pelo nome de Amade João Mucoroja.

Ele passou a fazer parte da corporação a 12 de Dezembro de 2003, mas hoje é apontado como sendo o cabecilha da quadrilha desmantelada.

Para protagonizar desmandos e assaltos, grupo recorria a uma arma de fogo do tipo AK-47, atribuída pela Polícia para trabalhos de patrulhamento na zona onde estava afecto, com vista a garantir a ordem e segurança. Todavia, ele fazia o contrário.

Ao aperceber-se da viatura que levava cigarros e dinheiro destinado ao pagamento de salários de trabalhadores, Amade Mucoroja e os amigos ficaram no encalço do transportador até este chegou a Mandimba, onde perpetraram um assalto.

O automobilista foi ameaçado com recurso a uma arma de fogo e pôs-se em fuga por temer pela sua vida.

Amade Mucoroja foi preso quando, ao ser descoberto pelos colegas da PRM, ensaiou uma troca de tiros mas acabou por se render.

Zacarias Nacute, porta-voz do Comando Provincial da PRM em Nampula, confirmou que Amade Mucoroja é seu colega mas a partir de uma certa altura enveredou pelo mundo do crime.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=julio-paulino}) frontpage Thu, 23 Feb 2017 05:22:12 +0000