@Verdade online @Verdade Online - Jornal que está a mudar Moçambique http://www.verdade.co.mz/component/content/frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:54:34 +0000 Joomla! 1.5 - Open Source Content Management pt-pt Moçambique eliminado do CHAN pelo Madagáscar em pleno Zimpeto http://www.verdade.co.mz/desporto/62872-mocambique-eliminado-do-chan-pelo-madagascar-em-pleno-zimpeto http://www.verdade.co.mz/desporto/62872-mocambique-eliminado-do-chan-pelo-madagascar-em-pleno-zimpeto A selecção nacional do Madagáscar derrotou Moçambique neste domingo(23), em pleno estádio nacional do Zimpeto, 0 a 2 foi o resultado que ditou mais uma eliminação precoce dos “Mambas” do Campeonato Africano para jogadores que que atuam nos seus países de origem(CHAN). “(...) Eu penso que o pormenor que decidiu de facto esta eliminatória foi um erro” afirmou Abel Xavier em alusão a fífia do guardião Victor que entregou de bandeja a bola a Bela para abrir o marcador.

Os pupilos de Abel Xavier, quiçá inebriados com todo o marketing em torno do jogo, que teve como epílogo no sábado o Presidente Filipe Nyusi a visita-los pessoalmente durante o último treino, entraram para a partida desta 2ª mão da 2ª eliminatória da Região Austral confiantes no empate 2 a 2, conseguido em Antananarivo há 1 semana, que lhes permitiria seguir em frente na qualificação só com um empate mesmo sem golos.

A precisarem de vencer os malgaxes assumiram o comando do jogo e diante de milhares de moçambicanos que acorreram ao estádio nacional do Zimpeto tornaram os “Mambas” inofensivos e ainda fizeram tremer os ferros da baliza de Victor. Os “Mambas” só perto do intervalo conseguiram criar perigo para a baliza adversária.

Depois do descanso, ainda em vantagem na eliminatória, mercê dos dois golos marcados fora, a selecção nacional equilibrou a partida e teve várias ocasiões para acertar na baliza do Madagáscar, só que faltava calma e a pontaria não estava afinada.

“O pormenor que decidiu de facto esta eliminatória foi um erro” Abel Xavier

No minuto 62 o defesa Salomão, depois de receber uma bola fácil, atrasou uma bola sem problemas para o guarda-redes Victor que perdeu muito tempo a repô-la em jogo e deixou-se antecipar pelo jogador malgaxe Bela, que roubou-lhe o esférico e com a baliza escancarada não falhou.

Em desvantagem na eliminatória os “Mambas” começaram a correr mais a procura do golo do empate, que lhe permitiria a qualificação graças aos dois golos marcados em Antananarivo, mas as jogadas não saíam bem e lá na frente continuava a faltar clarividência no momento de chutar para a baliza de Leda.

Já no segundo minutos de compensação Njiva, que havia bisado na 1ª mão, recebeu a bola à meio de meio campo, deixou para trás três defesas moçambicanos e com Victor pela frente atirou para o poste mais longe do guardião que novamente ficou mal na fotografia, deixando mudos os adeptos nas bancadas e acabando com as esperanças dos “Mambas” de apurarem-se para a fase final do CHAN de 2018 cuja fase final será disputada no Quénia.

“Nós abordamos o jogo de uma forma positiva, penso que nos primeiros 45 minutos acho que podíamos ter entrado muito melhor no jogo, houve muito precipitação em relação a interpretação daquilo que eu tinha idealizado, acusaram alguma ansiedade, mas de qualquer das maneiras eu penso que o pormenor que decidiu de facto esta eliminatória foi um erro”, começou por afirmar Abel Xavier, o seleccionador nacional em declarações à TVM.

“Um erro quando o jogo estava repartido, estava bastante equilibrado, nós sabíamos que era uma equipa que também era forte nas finalizações mas aquilo ditou foi um erro que no final das contas nós partilhamos por todo o grupo, nós não vamos acusar ninguém individualmente pela eliminação, estamos todos dentro da mesma situação e portanto é preciso levantar a cabeça e continuarmos a trabalhar”, concluiu após a eliminação pelo agregado de 2 a 4, nas duas eliminatórias.

Esta foi a segunda vitória de Madagáscar sobre Moçambique, em menos de um mês. Os malgaxes haviam derrotado os “Mambas” por 4 a 1 no passado dia 30 e contribuído para a desastrosa participação da nossa selecção de futebol no torneio da COSAFA, onde ainda perdeu 4 a 0 diante do Zimbabwe.

]]>
averdademz@gmail.com (Adérito Caldeira) frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:48:37 +0000
Onze pessoas traficadas dentro de Moçambique este ano, receia-se um “recorde” dos 19 casos registados em 2016 http://www.verdade.co.mz/nacional/62871-onze-pessoas-traficadas-dentro-de-mocambique-este-ano-receia-se-um-recorde-dos-19-casos-registados-em-2016 http://www.verdade.co.mz/nacional/62871-onze-pessoas-traficadas-dentro-de-mocambique-este-ano-receia-se-um-recorde-dos-19-casos-registados-em-2016 Pelo menos 11 pessoas foram traficadas no primeiro semestre do ano em curso, em Moçambique, mais três em relação a igual período de 2016, em que foram registados oito casos, informou, na semana finda, a Procuradoria-Geral da República (PGR), destacando que as causas deste mal continuam as mesma de sempre: trabalho forçado, exploração sexual, prostituição forçada e extracção de órgãos humanos.

As vítimas foram registadas nas províncias de Maputo, Gaza, Manica, Tete e Zambézia, disse Amabélia Chuquela, procuradora-geral da República adjunta, no lançamento da semana alusiva ao Dia Mundial de Luta Contra o Tráfico de Pessoas.

As mulheres e crianças são as principais vítimas do tráfico de pessoas por causa da pobreza, disse a magistrada, sublinhando que as crianças são tidas como fonte de subsistência pelas famílias. Por conseguinte, são forçadas a deslocar-se das suas zonas de origem para outras distantes, facto que lhes expõe ao tráfico.

Segundo o informe anual da PGR, apresentando em Abril passado, ao Parlamento, 2016 houve registo de 19 casos de tráfico de pessoas. A instituição guardiã da legalidade mostrou-se preocupada com os 11 casos do primeiro semestre deste ano, na medida em que já superam, em três ocorrências, os registos de 2016, períodos em que houve oito. E receia-se um aumento assustador.

Amabélia Chuquela clarificou que se tratou de tráfico interno, ou seja, dentro do Moçambique. Não houve nenhum caso para fora do país, pese embora este continue a ser considerado trânsito de vítimas para os vizinhos África do Sul e Zimbabwe.

Como medidas preventivas deste mal, “temos estado a reforçar a cooperação com a África do sul, mas não só, há também acções de coordenação fronteiriça com o Zimbábue, Zâmbia e Tanzânia com a perspectiva de combate a este fenómeno regional”.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=emildo-sambo}) frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:46:33 +0000
Supervisores do Censo 2017 em Nampula boicotam trabalhos http://www.verdade.co.mz/newsflash/62870-supervisores-do-censo-2017-em-nampula-boicotam-trabalhos- http://www.verdade.co.mz/newsflash/62870-supervisores-do-censo-2017-em-nampula-boicotam-trabalhos- Mais de 50 supervisores provinciais que farão parte do IV Recenseamento Geral da População e Habitação – Censo 2017 – na cidade de Nampula, enviados aos distritos desta parcela do país para acompanhar a formação de recenseadores, suspenderam os trabalhos e regressaram à urbe, agastados, alegadamente devido à desorganização do processo e falta de logística.

Os visados apontam o dedo acusador ao delegado e presidente do gabinete do Instituto Nacional de Estatística (INE), Alberto Namahala, como sendo o protagonista da suposta desorganização.

Segundo eles, antes de viajarem para os distritos, reuniram-se com aquele dirigente, que lhes fez saber que ainda não havia dinheiro para custear as despesas de deslocação, mas pela pertinência do trabalho, a viagem não devia ser adiada. Os supervisores usaram os seus próprios meios, na expectativa de que seriam repostos, mas tal não aconteceu.

Nessa aventura, o alojamento seria suportado pelos governos distritais. Surpreendentemente, na última quinta-feira (20), o delegado e presidente do gabinete do INE, em Nampula, deu o dito por não dito, enviando mensagem aos administradores e secretários permanentes cujo teor era no sentido de não se providencia nenhuma logística para os supervisores e que declinava qualquer responsabilidade caso alguém fizesse o contrário.

Insatisfeitos com a atitude, os supostos lesados abandonaram os seus locais de trabalho e regressaram à cidade de Nampula, onde, na manhã da última sexta-feira (21), amotinaram-se defronte das instalações do INE para exigir explicações em torno da desconsideração a que foram sujeitos.

O grosso dos supervisores disse que já não há condições para dar continuidade ao trabalho que devia levar a cabo e exige do INE o pagamento dos seus subsídios.

Alguns entrevistados consideraram que o Censo 2017 em alguns distritos de Nampula pode não decorrer a contento devido a certas irregularidades e falta de transparência no recrutamento de determinados recenseadores, alguns dos quais com sérios problemas de leitura e escrita. Sobre este assunto, tentámos, sem sucesso, ouvir a versão de Alberto Namahala, o qual não se encontrava no seu local trabalho, segundo soube o @Verdade.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=julio-paulino}) frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:41:07 +0000
Ao INSS: Dívida dos contribuintes chegou a atingir 1.234.977.461,41 Meticais http://www.verdade.co.mz/economia/62869-ao-inss-divida-dos-contribuintes-chegou-a-atingir-123497746141-meticais http://www.verdade.co.mz/economia/62869-ao-inss-divida-dos-contribuintes-chegou-a-atingir-123497746141-meticais Foto de Fim de SemanaA dívida, no início de 2016, ao Sistema de Segurança Social Obrigatória, situava-se em 770.300.917,39 Meticais, correspondente a 19.235 contribuintes devedores e em Março do mesmo ano, a dívida atingiu 1.234.977.461,41 Meticais, referente a 24.268 contribuintes devedores.

No período em referência, foram interpelados 7.736 contribuintes com um valor de dívida de 815.920.914,39 Meticais, tendo sido cobrado 138.607.714,96 Meticais, no âmbito da Campanha Nacional de Cobrança da Dívida de Contribuições, promovida pelo INSS-Instituto Nacional de Segurança Social.

Esta informação foi dada a conhecer no decurso do 28º Conselho Coordenador do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), que decorreu, entre os dias 19 e 21 de Julho, no município da Matola, província de Maputo, sob o lema “Promovendo Mais e Melhores Empregos em Moçambique”.

Relativamente à implementação do sistema de Folha de Relação Nominal electrónica (e-FRN), o Ministério registou, no período entre Março de 2016 e Junho de 2017, a tramitação por via da plataforma informática, cerca de 21 mil processos, num acumulativo de pedidos de registos de empresas, unidades de produção e folhas de relação nominal.

Segundo consta, a cidade de Maputo lidera em termos de processos tramitados, estando na ordem de 36.7 por cento, do universo de todas as províncias do País. Intervindo na sessão de encerramento dos trabalhos do Conselho Coordenador, a ministra do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Vitória Diogo, referiu-se à necessidade de dar continuidade às reformas, no sector, simplificando os procedimentos e aproximando os serviços cada vez mais ao cidadão, recorrendo, igualmente, às Tecnologias de Informação e Comunicação e ao aperfeiçoamento dos serviços prestados.

“Estamos a assumir as reformas que introduzimos e que já se fazem sentir”, disse a governante, destacando que só na plataforma M-Contribuição, (Minha Contribuição, Meu Benefício) 186.577 cidadãos já fizeram consultas sobre a sua situação contributiva, tendo sido submetidos 1.139 requerimentos, dos quais 717 foram respondidos. Esta plataforma foi lançada pelo Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, aquando da sua visita ao Ministério e às suas instituições subordinadas e tuteladas, em Maio passado.

Por outro lado, a ministra apelou para que o processo de auscultação sobre a revisão da Lei do Trabalho, em vigor desde 2007, seja um processo abrangente: “Temos de fazer tudo para que a sociedade a nível nacional se sinta parte deste processo, tornando-o participativo e inclusivo”, frisou. Neste contexto, os participantes acordaram a necessidade de ao nível das províncias promoverem encontros de auscultação, envolvendo os diferentes grupos, tais como, empregadores, trabalhadores, universidades e outros segmentos, até ao terceiro trimestre de 2017.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=publicidad}) frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:37:22 +0000
Após retirada da lista negra na Europa: Carlos Mesquita adverte IACM para não se deixar relaxar http://www.verdade.co.mz/economia/62868-apos-retirada-da-lista-negra-na-europa-carlos-mesquita-adverte-iacm-para-nao-se-deixar-relaxar http://www.verdade.co.mz/economia/62868-apos-retirada-da-lista-negra-na-europa-carlos-mesquita-adverte-iacm-para-nao-se-deixar-relaxar O Instituto da Aviação Civil de Moçambique (IACM) precisa de assegurar a manutenção e melhoria dos padrões alcançados pelo País nesta área, para evitar a repetição de penalizações por parte de organismos internacionais, disse o ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, no fim da visita de trabalho efectuada aquela instituição tutelada pelo pelouro que dirige.

“O IACM não pode relaxar, por ter conseguido a retirada das companhias aéreas nacionais da lista negra da União Europeia. Precisamos de prosseguir com as reformas em curso por forma a manter e melhorar os ganhos alcançados que levaram a Comissão da Segurança Aérea da União Europeia a votar, por unanimidade, a favor da retirada das companhias aéreas nacionais da lista negra daquele organismo”, disse Mesquita, acrescentando que os esforço para manter e elevar os níveis de segurança e regulamentação à luz das convenções internacionais da indústria aeronáutica nacional, têm que merecer toda atenção também das empresas nacionais, nomeadamente os operadores aéreos e de infra - estruturas aeroportuárias.

Carlos Mesquita trabalhou, na manhã de quinta-feira, dia 22, no IACM com o objectivo de se inteirar do funcionamento daquele organismo, particularmente as reformas em curso na componente legal, reforço da capacidade operacional e desenvolvimento do capital humano.

Interagindo com os dirigentes do IACM, Mesquita agradeceu o empenho demonstrado por aquela instituição que culminou com a retirada do País da lista negra da União Europeia, em Maio último e exortou para que mais esforços sejam desenvolvidos para que a auditoria da Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO) agendada para Setembro de 2018, encontre o País em melhores condições para evitar eventuais penalizações que podem afectar a boa imagem e credibilidade internacional do País.

Na sua actuação, o IACM foi orientado para prestar especial atenção na área de recursos humanos, nomeadamente a formação, atracção e retenção de quadros especializados. Nesta componente, o ministro enalteceu a colaboração institucional entre o MTC e os Ministérios da Defesa Nacional e do Interior, na cedência de técnicos especializados como forma de superar uma das exigências manifestadas aquando da auditoria da ICAO.

Mesquita desafiou o IACM a melhorar o seu desempenho na componente da arrecadação de receitas, através da facturação e boa cobrança de todos os serviços prestados. O IACM precisa igualmente de dedicar especial atenção à articulação com as demais instituições que tratam das matérias de segurança aérea, nomeadamente as autoridades de Migração, Alfândegas, Policiamento e protecção das infra – estruturas aeroportuárias, entre outras.

Elevado ao nível de Autoridade da Aviação Civil de Moçambique, pela Lei 5/2016, de 14 de Julho, o IACM regula, supervisiona e promove o estabelecimento e manutenção das condições de segurança para a realização das actividades de aviação civil, num ambiente de competição são no interesse dos utilizadores e fornecedores destes serviços.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=publicidad}) frontpage Mon, 24 Jul 2017 05:34:56 +0000
@Verdade Editorial: Há razões para não sermos patriotas http://www.verdade.co.mz/opiniao/editorial/62855-verdade-editorial-ha-razoes-para-nao-sermos-patriotas http://www.verdade.co.mz/opiniao/editorial/62855-verdade-editorial-ha-razoes-para-nao-sermos-patriotas O Presidente da República, Filipe Nyusi, prossegue com as suas visitas improdutivas que efectua às instituições públicas e/ou do Estado, na tentativa de aldrabar incautos, que ele se considera o seu empregado, e renovar, provavelmente, o seu mandato, e tem estado a mostrar a sua suposta indignação para os jornalistas verem e reportarem.

Recentemente, Nyusi dirigiu-se ao Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos. E, como sempre, o Chefe de Estado ficou surpreendido com tudo aquilo que já sabemos e que não preciso de uma visita para se dar conta dos graves problemas que assolam as instituições do Estado. Mas, desta vez, Filipe Nyusi, aproveitou a visita ao ministério que tutela os assuntos religiosos para soltar esgares à igreja católica por ter exigido um esclarecimento sobre as dívidas ilegais de que ele também é um dos principais arquitectos. A igreja não pode estar alheia a situações que têm estado a desgraçar os moçambicanos, como é o caso das dívidas ilegais, até porque não é só de orações que é feita uma igreja.

O facto que chamou atenção durnate a visita foi quando Nyusi apelou ao patriotismo do moçambicano. Segundo Presidente da República, sente inveja de outros povos que se orgulham dos seus países. O Chefe de Estado esquece-se de que os moçambicanos não têm razões para se orgulhar do país, pois o mesmo encontra-se hipotecado. O Presidente Nyusi quer que os moçambicanos se orgulhem da fome, da miséria, da falta de unidades sanitárias, de medicamentos, de salas de aulas condignas e vias de acesso? Será que o senhor Presidente quer que os moçambicanos empobrecidos pelas políticas excludentes da Frelimo se orgulhem das suas dívidas inconstitucionais feitas em seu nome?

Como os moçambicanos podem ser patriotas, numa situação em que o Estado está nas mãos de indivíduos que, ao invés de se preocuparem com o bem-estar da população, têm estado a amealhar riqueza, saqueando o erário? Não há patriotismo possível numa situação em que, há 42 anos de independência, o país continua a ser controlado pela corrupção, pelo crime organizado e pela partidarização do Aparelho do Estado. É, portanto, impossível falar de patriotismo, quando moçambicanos são baleados mortalmente pela Polícia que defende os interesses das multinacionais em detrimento dos interesses do povo.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 21 Jul 2017 06:17:29 +0000
Jovem mata esposa à martelada na Beira http://www.verdade.co.mz/newsflash/62854-jovem-mata-esposa-a-martelada-na-beira- http://www.verdade.co.mz/newsflash/62854-jovem-mata-esposa-a-martelada-na-beira- Um jovem foi recolhido aos calabouços pela Polícia da República de Moçambique (PRM), indiciado de ter assassinado a sua própria esposa, com recurso ao martelo, no último sábado (15), no bairro do Aeroporto, na cidade da Beira.

Trata-se de Adelino Valentim, de 29 anos de idade, encontra-se a ver o sol aos quadradinhos na 8a esquadra, sita no recinto do Aeroporto Internacional da Beira.

O homicídio deu-se por volta das 22h00, durante uma briga, momentos depois de o casal ter chegado à sua residência, ido de um convício familiar.

Na altura da discussão, Adelino perdeu argumento e partiu para a violência. Primeiro agrediu fisicamente a mulher e de seguida pegou num martelo, com o qual aplicou impiedosamente vários golpes na cabeça da vítima.

O acusado disse que recorreu a um pau para agredir fisicamente a sua esposa e não se lembra de ter usado martelo. “Martelo não, talvez foi um pau”.

Num outro desenvolvimento, o suposto homicida alegou que antes de ele e a esposa se dirigirem ao convívio familiar, houve uma briga. A finda disse que pretendia “morrer na minha casa e tomou” uma quantidade não especificada de medicamentos.

O jovem, cujo rosto tem sinais de arranhões, acredita que a mulher perdeu a vida devido a overdose de medicamentos e não em consequência da agressão física. “Não me lembro de quase nada porque nós estávamos animados [embriagados]”.

A malograda, de 26 anos de idade, foi socorrida para uma unidade sanitária mas não resistiu a graves ferimentos, segundo Daniel Macuácua, porta-voz do Comando Provincial da PRM, em Sofala.

Já no Bairro Nkobe, no município da Matola, um jovem também de 29 anos de idade cortou a orelha da esposa com recurso a seus próprios dentes.

O crime aconteceu na casa do casal, sendo o motivo as suspeitas, por parte do marido, de que a esposa amantizava.

A vítima, que responde pelo nome de Josseja Armando, de 28 anos de idade, disse que o acto aconteceu no passado 01 de Junho, durante uma briga. O marido estava sob o efeito de álcool.

O espancamento, que terminou com a amputação da orelha direita, ocorreu na presença dos três filhos do casal.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 21 Jul 2017 06:15:01 +0000
Pergunta a Tina: Será que já não faço filhos? http://www.verdade.co.mz/pergunte-a-tina/62852-pergunta-a-tina-sera-que-ja-nao-faco-filhos http://www.verdade.co.mz/pergunte-a-tina/62852-pergunta-a-tina-sera-que-ja-nao-faco-filhos Hello Tina. Meu problema é grande, levo 4-5 minutos na hora H, depois de tudo, fico irritado pela minha rapidez. Acredito que os 4-5 minutos que levo não sou capaz de a satisfazer sexualmente. O que fazer para levar mais tempo com ela na cama? E o líquido que tiro já não é puro, capaz de engravidar, está em forma de um líquido aguado e não alastra como uma cola. Será que já não faço filhos?

Estimado leitor, fico confusa. 4-5 minutos na hora H, significa o tempo de penetração vaginal, até ao orgasmo? Ou incluindo os preliminares? Se é o primeiro caso, não te podes queixar, pois estás acima das médias da maioria dos homens. Se é o segundo caso, deves saber que há milhões e milhões de casais em todo o mundo que se sentem sexualmente realizados com actos sexuais completos de 4-5 minutos.

O que fazer para levar mais tempo com ela na cama? Ninguém melhor que a tua namorada te poderá dizer. Mas para isso, precisas criar um novo ambiente de comunicação com ela, com um diálogo franco e aberto. E isso na esfera de uma nova atitude perante o sexo. As relações sexuais não são uma competição em que se contam os minutos. Tens que olhar o sexo como uma troca de carinhos, afectos e ternuras entre duas pessoas, com objectivo do desfrute mútuo do prazer. Esta é a melhor maneira de satisfazer sexualmente uma mulher. A contrário do que muitos homens pensam, as mulheres não precisam de penetração para atingir orgasmos bem conseguidos. Precisas dedicar-te mais aos preliminares, esquecendo o orgasmo, pois verás que ele vai acabar por surgir se explorares calmamente os preliminares de forma relaxada e prazerosa.

Quanto ao teu esperma, nota que o esperma é mais ou menos fluido, conforme o grau de hidratação da pessoa. Portanto, poderás constatar alguma variação, mas não acho que seja preocupante. E muito menos que não poderás fazer filhos. O esperma mais aquoso pode ter uma contagem de espermatozoides normal. Isso não tem sentido. Não vale a pena estares a levantar problemas com coisas sem sentido. Também, aconselho a leitura das recomendações contidas na resposta acima a outro leitor.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=tina}) frontpage Fri, 21 Jul 2017 06:11:33 +0000
Xiconhocas da semana: Gestores do INSS; Direcção UEM; Adolescentes que tentaram matar a mãe http://www.verdade.co.mz/opiniao/xiconhoca/62851-xiconhocas-da-semana-gestores-do-inss-direccao-uem-adolescentes-que-tentaram-matar-a-mae http://www.verdade.co.mz/opiniao/xiconhoca/62851-xiconhocas-da-semana-gestores-do-inss-direccao-uem-adolescentes-que-tentaram-matar-a-mae Os nossos leitores elegeram os seguintes Xiconhocas na semana finda:

Gestores do INSS

Definitivamente, os gestores do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) têm estado a saquear de forma deliberada e vergonhosa os cofres do contribuintes. Um dos exemplos do roubo é a aquisição, no valor de 490 milhões de meticais, de um edifício de apartamentos com serviços de hotelaria (apart--hotel). Mais uma vez o dinheiro do honesto trabalhador moçambicanos é usado indevidamente, pois o edifício de 15 pisos, composto 47 apartamentos, uma loja e um parque de estacionamento para 18 viaturas, não deve custar mais de 250 milhões de meticais.

Direcção UEM

É preocupante quando uma instituição de ensino superior do calibre da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) tem uma direcção ditatorial. Recentemente, um grupo de funcionários, sobretudo o Corpo Técnico Administrativo, daquela instituição decidiu exigir os seus direitos, relativos ao bónus de efectividade, porém, a Direcção da UEM ao invés de dialogar com os trabalhadores optou por reprimir aqueles cidadãos.

Adolescentes que tentaram matar a mãe

Hoje em dia, já não se fazem filhos como antigamente. Três adolescentes com idades compreendidas entre 15 e 17 anos foram detidos, na cidade da Beira, província de Sofala, acusados de tentativa de assassinar uma senhora, que por sinal é mãe de um deles. Os acusados surpreenderam a vítima, em casa e simularam um assalto. O filho da vítima, convencido de que a mãe já estava morta, ateou fogo na residência, na tentativa de desvirtuar os factos. Bando de Xiconhocas!

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 21 Jul 2017 06:08:37 +0000
Xiconhoquices da semana: Avaliação meio-termo do mandato de Nyusi; Polícia; Roubos em hospitais http://www.verdade.co.mz/opiniao/xiconhoca/62850-xiconhoquices-da-semana-avaliacao-meio-termo-do-mandato-de-nyusi-policia-roubos-em-hospitais http://www.verdade.co.mz/opiniao/xiconhoca/62850-xiconhoquices-da-semana-avaliacao-meio-termo-do-mandato-de-nyusi-policia-roubos-em-hospitais Os nossos leitores elegeram as seguintes Xiconhoquices na semana finda:

Avaliação meio-termo do mandato de Nyusi

Num exercício inútil, o Presideny te da República, Filipe Nyusi, veio ao público fazer uma avaliação de meio-termo do seu mandato. A intenção foi boa, mas o Chefe de Estado pecou por limitar-se a ler um documento vazio de realizações. Na mensagem de balanço pela passagem, no passado dia 15 de Julho, dos dois anos e meio desde que tomou posse como o quarto Presidente da República de Moçambique, Nyusi disse que na primeira metade do meu mandato, dedicou-se a trazer Moçambique de volta aos carris do progresso, como se alguma vez o país estivesse nalguns carris. O Presidente da República, na verdade, esquece-se de explicar aos moçambicanos as razões que o levaram assumir a dívidas ilegais da Proindicus, MAM e EMATUM. Em suma, Filipe Nyusi ignorou os verdadeiros problemas que têm apoquentado os moçambicanos.

Polícia

Há muito que a Polícia moçambicana deixou de fazer o seu dever que é o de servir e proteger os moçambicanos. A título ilustrativo, um cidadão foi baleado mortalmente pela Polícia da República de Moçambique (PRM), na vila de Moatize, província de Tete, quando um grupo de populares amotinou-se para contestar o encerramento unilateral dos portões que dão acesso à concessão da empresa mineira Vale Moçambique. Trata-se de portões de uma outra mina de carvão pertencente àquela companhia, cuja exploração ainda não iniciou. Esta é apenas mais uma prova de que as autoridades policiais estão em defesa dos interesses das multinacionais, em detrimento dos da população. O mais revoltante é que a Polícia continua a usar balas reais em situações dessas. Outra vergonha é o vídeo em que aparecem os agentes da Unidade de Intervenção violentando os garimpeiros numa mina de rubi em Cabo Delgado.

Roubos em hospitais

O número de roubos em hospitais p espalhados pelo país tendem a crescente de forma preocupante. Este ano, foram registado pelo menos cinco situações de desvio de medicamentos e equipamentos hospitalares. O caso mais recente deu-se na cidade de Quelimane, província da Zambézia, onde em menos de um mês foram roubados dois equipamentos de alta tecnologia, nomeadamente o dínamo do motor da máquina que produz oxigénio e um aparelho de radiologia. Este último acabou por ser recuperado, quando um cidadão que se fazia passar de técnico da empresa que faz a manutenção, tentava transporta- lo sob alegação de que tinha sido enviado para levar o aparelho para a manutenção na África do Sul. Pelas crescentes situações de roubos, tudo indica que os gatunos se esquecem que vão ficar doentes e precisaram daqueles aparelhos.

]]>
averdademz@gmail.com ({ga=redaccao}) frontpage Fri, 21 Jul 2017 05:58:26 +0000