Faixa publicitária
Standard Bank Acácia Jazz Festival: Joshua Redman faz levantar 800 espectadores numa noite memorável
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 02 Dezembro 2019
Share/Save/Bookmark

O saxofonista norte-americano, Joshua Redman, exibiu, com mestria, a sua grandeza artística, fazendo levantar cerca de 800 amantes do jazz, que assistiram, na quinta-feira, 29 de Novembro, em Maputo, à segunda edição do Standard Bank Acácia Jazz Festival.

Com melodias que combinam o jazz com a música clássica, o quarteto de Joshua Redman protagonizou o momento mais marcante do festival, arrancando aplausos da plateia, com uma energia impressionante, num ambiente caracterizado por cor, luz e emoção.

O jovem guitarrista moçambicano, Walter Mabas, foi o primeiro músico a fazer-se ao palco, onde interpretou várias composições, que aqueceram os espectadores, particularmente quando apresentou uma recriação da emblemática cantora Zena Bacar, vocalista do grupo Eyuphuro, que faleceu, recentemente, na cidade de Nampula, vítima de doença.

Entretanto, as honras da casa estiveram a cargo de Jimmy Dludlu. Numa actuação vibrante, o guitarrista levou a plateia ao rubro ao interpretar alguns temas do seu vasto repertório que fizeram sucesso. Para fechar o concerto com chave de ouro, Jimmy Dludlu recorreu à recriação do tema “Ha deva”, do seu último álbum “In the Groove”, recebendo fortes aplausos por parte das cerca de 800 pessoas, presentes na memorável noite de jazz.

Abordado momentos após a sua actuação, Walter Mabas disse ter gostado do calor que o público transmitiu à sua banda: “Conseguimos realizar aquilo que nós preparamos para esta noite maravilhosa. Está de parabéns o Standard Bank pela iniciativa, particularmente pelo apoio que disponibiliza aos novos talentos. Neste gesto do banco reside o futuro da música moçambicana”, referiu.

Por sua vez, Joshua Redman afirmou ter-se divertido bastante. "Foi um prazer enorme tocar em Moçambique. Esta foi a minha primeira vez no País e em Maputo, em particular. Foi de facto um privilégio poder tocar para este público maravilhoso. Eu não sabia o que esperar e no final de tudo diverti-me bastante".

O administrador delegado do Standard Bank, Chuma Nwokocha, referiu que o festival de jazz foi concebido para promover a cidade de Maputo como um destino turístico nacional e regional, exibindo a beleza desta cidade: “É, igualmente, uma plataforma para expôr artistas moçambicanos já estabelecidos, assim como ajudar os novos talentos a conquistar o seu espaço no mercado, como acontece com o Walter Mabas, que está prestes a lançar o seu primeiro álbum”, indicou.

Trata-se, segundo enfatizou Chuma Nwokocha, de uma iniciativa que veio para ficar, na perspectiva de contribuir para o desenvolvimento da arte e cultura nacionais, razão pela qual, o evento inclui amostras de artes plásticas, para além da inclusão de um momento dedicado à poesia no festival.

O presidente do Conselho Municipal da Cidade de Maputo, Eneas Comiche, congratulou o Standard Bank pela iniciativa. O edil enalteceu o facto de o evento levar o nome simbólico da cidade de Maputo, Cidade das Acácias, e o facto de ano após ano juntar-se à festa da urbe, complementando outras iniciativas culturais, gastronómicas e literárias, inseridas nas comemorações do dia da cidade de Maputo.

“Gostaria de desejar boas vindas a todos os presentes, em especial aos provenientes da África do Sul e eSwatini, que vieram prestigiar este evento e confirmar a internacionalização desta iniciativa, que vai na sua segunda edição”, concluiu Eneas Comiche.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom