Moçambique lança peditório de 1,2 bilião de meticais para Época Chuvosa
Versão para impressão
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira  em 25 Novembro 2019 (Actualizado em 30 Novembro 2019)
Share/Save/Bookmark

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação lançou nesta segunda (25) um peditório de 1,2 bilião de meticais à Comunidade Internacional para Moçambique conseguir enfrentar mais uma época chuvosa na qual já morreram sete pessoas. Paradoxalmente a quantia que faz falta ao INGC é metade do montante que o Governo de Filipe Nyusi pagou no passado dia 30 aos credores da EMATUM.

José Pacheco reuniu o Corpo Diplomático acreditado em Moçambique para formalmente apresentar o Plano de Contingência para a Época Chuvosa 2019-2020 que no seu cenário mais do que provável colocará em risco 1,6 milhões de cidadãos.

“O Cenário II do Plano de Contingência assenta na previsão de chuvas fortes, descargas atmosféricas, inundações nas vilas e cidades, cheias e a probabilidade da ocorrência de ciclones. Apresenta um orçamento estimado em cerca de 2,1 mil milhões de meticais, dos quais estão apenas assegurados 850 milhões de meticais, resultantes de contribuições do Governo (300 milhões) e do Banco Mundial (540 milhões) no contexto da capitalização do Fundo de Gestão de Calamidades. Isto ilustra que estamos perante um défice de 1,2 mil milhões de meticais para a operacionalização integral do cenário escolhido”, detalhou Pacheco.

O titular dos Negócios Estrangeiros e Cooperação informou que: “Foi tomando em conta a este desafio imposto pela insuficiência de recursos que solicitamos aos nossos parceiros para em conjunto avaliarmos as melhores vias para a superação deste défice orçamental apresentado no nosso Plano de Contingência 2019-2020”.

No que a infra-estruturas diz respeito o Plano de Contingência prevê que 15.677 salas de aulas poderão ser afectadas e faltam 4.390 tendas escola de emergência. Na Educação existe ainda um défice de 870.337 kits aluno (basicamente caderno, lápis, esferográfica) e 13.023 kits professor.

No passado dia 30 de Outubro Governo de Filipe Nyusi pagou o equivalente a 2,4 biliões de meticais aos credores da dívida inconstitucional e ilegal da EMATUM apenas por terem aceite renegociar os termos de amortização da dívida que ascenderá a 110 biliões de meticais a serem pagos até 2033.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom