Faixa publicitária
Lançado projecto para a inclusão digital da mulher rural
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 02 Outubro 2019 (Actualizado em 03 Outubro 2019)
Share/Save/Bookmark

O MIN - Mulheres Informadas (WIN – "Women In the Network" na sua sigla inglesa), um projecto que visa contribuir para a redução da desigualdade digital do género e inclusão digital de mulheres e raparigas nas zonas rurais, foi lançado oficialmente, no dia 2 de Outubro corrente, no distrito de Ribáuè, na província de Nampula, pela Secretária Permanente Distrital, Cândida Gani.

O MIN é um projecto conjunto entre a Gapi-SI, entanto que agência de desenvolvimento focada na inclusão e inovação e a dinamarquesa BLUETOWN e foi um dos nove seleccionados, numa iniciativa mundial designada WomenConnect Challenge lançada pela USAID.

A participação nesta iniciativa, que contou com cerca de 500 candidaturas de 89 países de todo mundo é um primeiro e importante passo na colaboração entre estas duas empresas para promover a inclusão digital e tecnológica da mulher rural em Moçambique. Tomaram parte da cerimónia, além do Governo provincial, os principais intervenientes deste projecto, nomeadamente o financiador USAID, o implementador Gapi e seu parceiro tecnológico, a empresa dinamarquesa BLUETOWN, a Ologa - uma empresa de área de Tecnologias de Comunicação e Informação, subsidiária da Gapi que é dirigida por um Global Shaper moçambicano e 10 micro-operadoras que já estão em formação para operacionalizarem a utilização desta ferramenta.

Usando da palavra na qualidade de representante do Governo, Gani enalteceu a iniciativa que, “vem contribuir para responder a um dos desafios do Plano Quinquenal do Governo que é integrar a mulher em actividades de geração de renda. Este programa tem a vantagem de, além de incentivá-las e apoiá-las na iniciação ou desenvolvimento dos seus negócios, dotá-las de informação útil para a tomada de decisões que impactem nas suas vidas”.

Já a representante da USAID, Tameeka Cameron, considerou que “esta é uma oportunidade para a mulher rural de Ribáuè desenvolver as suas habilidades. A nossa expectativa é que este projecto alcance os objectivos pré-definidos e que sirva de exemplo para daqui se criarem outras réplicas nos outros distritos do país”.

O MIN propõe a integração de soluções de conectividade da BLUETOWN – ligar plataformas desconectadas a uma Local-CLOUD – com a experiência comprovada da Gapi em promover a participação financeira das mulheres rurais e o desenvolvimento de habilidades de empreendedorismo em Moçambique.

As referidas soluções visam mudar, significativamente, a forma como as mulheres e meninas acessam a tecnologia, para gerar resultados positivos para a saúde, educação e meios de subsistência para elas e suas famílias.

A Gapi e seu parceiro BLUETOWN estão a ultimar negociações com parceiros importantes como a Autoridade Reguladora das Comunicações de Moçambique (ARECOM) e o Fundo do Serviço de acesso universal, gerido por esta, para operacionalizarem o programa “Rural Connect”, cujo objectivo é criar inclusão digital, através do acesso à internet nas zonas rurais. Estas entidades já têm um entendimento para alargar esta iniciativa a mais uma dezena de localidades.

“Este é mais um passo que visa o alcance de um dos nossos objectivos que é promover a mulher e a rapariga, para que estas sejam protagonistas do processo de desenvolvimento mais inclusivo através da criação de pequenas empresas. O acesso à informação é vital para a implementação e o sucesso dos sonhos e empreendimentos de milhões de jovens rurais, particularmente das mulheres, daí buscarmos parceiros competentes e credíveis para este desafio”, indicou Nância Macaringue, coordenadora do Programa ao nível da Gapi.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom