Estabelecimentos comerciais abastecem-se ilegalmente de água através de residências vizinhas com escalão doméstico
Versão para impressão
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 22 Maio 2019
Share/Save/Bookmark

A empresa Águas da Região de Maputo (AdeM) vai proceder, dentro em breve, à instalação de contadores totalizadores, numa primeira fase, em cerca de 30 condomínios e prédios, previamente identificados, na cidade de Maputo, visando mitigar as perdas de água, cujo índice atingiu, em Abril, 21 por cento.

As perdas de água fazem com que este líquido precioso não chegue a mais consumidores, para além de gerar uma queda na eficiência da rede de distribuição, representando encargos financeiros para a AdeM, que se reflectem negativamente na facturação.

Com o objectivo de dar uma resposta cabal a este problema, o Departamento Técnico na Área Operacional de Maxaquene da AdeM realizou um levantamento, no terreno, com vista a identificar situações anómalas, que originam estas perdas de água, para a sua posterior correcção.

O gestor do Departamento Técnico na Área Operacional de Maxaquene, na AdeM, Romão Moisés, explicou, a propósito, que uma das acções previstas no combate às perdas de água é a instalação de contadores totalizadores nos prédios e condomínios, onde se regista um consumo que não é fiável.

Esta situação, conforme indicou, constitui uma das maiores preocupações da empresa, uma vez que ela depara-se, nos últimos tempos, com o registo de um elevado índice de perdas.

Com efeito, numa visita efectuada, recentemente, a dois prédios localizados no Bairro Central, uma equipa da AdeM constatou a existência de residências, com contratos em dia, mas que fornecem ilegalmente água a alguns estabelecimentos comerciais vizinhos.

“Nestes casos, os nossos clientes possuem contratos correspondentes ao escalão doméstico e fornecem água a lojas, sem vínculo contratual com a AdeM, que deviam ser consideradas clientes do escalão comercial”, explicou Romão Moisés, destacando o facto de isso acarretar enormes prejuízos na facturação da empresa.

Foram, igualmente, apuradas, no bairro Central, situações em que os clientes removeram os contadores parciais de água, para outros locais propensos às ligações irregulares.

“Queremos melhorar a situação das perdas. Estas constatações afectam negativamente a facturação da empresa, daí que resolvemos instalar contadores totalizadores, que vão aferir o volume de água que entra num determinado prédio ou condomínio, com vista a apurar o volume do líquido distribuído parcialmente, o que irá determinar a quantidade real das perdas e assim definir o respectivo plano de correcção”, concluiu o gestor.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom