Faixa publicitária
Prime Rate não muda pelo 4º mês e taxas de juro continuam acima dos 20 por cento em Moçambique
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por Adérito Caldeira  em 07 Maio 2019 (Actualizado em 13 Maio 2019)
Share/Save/Bookmark

Mantendo dúvidas sobre a propagandeada retoma da economia o Banco de Moçambique (BM) e os bancos comerciais mantiveram, pelo 4º mês consecutivo, a Prime Rate do Sistema Financeiro mantém acima dos 20 por cento as taxas de juro a retalho. Os spreads da banca não mudam desde Outubro de 2018.

Na expectativa sobre o impacto que o Ciclone IDAI vai ter na economia e ansiosamente aguardando a Decisão Final de Investimento da Anadarko o BM e a Associação Moçambicana de Bancos (AMB) decidiram manter o Indexante Único, em 14,30 por cento, e o Prémio de Custo, nos 5,20 por cento, fixando a Prime Rate nos mesmos 19,50 por cento que foram definidos em Fevereiro último.

Inalteradas em Maio continuam também as margens de lucro por cada categoria de crédito que as 17 instituições bancárias que operam no nosso país vendem.

A soma destes factores mantém acima de 20 por cento as taxas de juro à retalho em Moçambique, depois das ligeiras descidas que haviam registados até Janeiro de 2019. Estas decisões, que os banqueiros preferência apelidar de “prudência”, continuar a asfixiar o sector produtivo moçambicano e desmentem a propaganda do Governo que a economia está em retoma.

Aliás o @Verdade revelou que no seguimento do Ciclone IDAI o Executivo decidiu rever em baixa o crescimento da economia, dos 4,7 por cento previstos para 1,8 a 2,8 por cento.

Entretanto as acções do banco central para “secar” a liquidez do mercado parecem estar a surtir algum efeito sobre o mercado cambial com o Metical a recuperar algum terreno particularmente em relação ao Dólar norte-americano. Depois de ter chegado aos 65,30 a moeda moçambicana foi cotada nesta segunda-feira (06) nos por 64,77 Dólar.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom