Faixa publicitária
Chefe do Estado lembra que melhoria dos transportes não é só adquirir mais autocarros
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 17 Maio 2018
Share/Save/Bookmark

Foto de Fim de SemanaO Presidente da República reconhece que a solução para os transportes públicos urbanos não passa, simplesmente, por aumentar o número dos autocarros nas cidades, havendo a necessidade de se encontrar soluções mais integradas que respondam de forma sustentável a uma cadeia de constrangimentos, sendo a melhoria e o aumento das vias de acesso e a transitabilidade alguns dos aspectos que se deve ter em conta.

Filipe Nyusi fez este pronunciamento, quarta-feira, 16 de Maio, em Maputo, no acto de entrega de um total de 200 autocarros adquiridos pelo Governo, para serem alocados às capitais provinciais e outras cidades do País, no âmbito do projecto de aquisição de mil unidades, até 2019, denominado “Plano 1000”.

“Já é chegada a altura de os transportes públicos urbanos de passageiros serem sustentáveis, evitando que o Governo, de forma recorrente, invista avultados recursos no reforço das frotas que, regra geral, funcionam abaixo do tempo médio previsto pelo fabricante”, frisou o estadista.

Durante o mandato, conforme destacou o Chefe de Estado, o Governo já procedeu à entrega de 500 autocarros aos operadores privados e aos Conselhos Municipais: “Em 2014, a capacidade de resposta à demanda situava-se em cerca de 10 por cento. Hoje, estima-se que cerca de 72 a 75 por cento das famílias urbanas usem este serviço”, indicou.

Apesar de reconhecer a existência de algumas melhorias nos transportes públicos urbanos, no País, o Presidente da República renovou o seu compromisso de não descansar enquanto uma parte da população moçambicana continuar a ser transportada através de carrinhas de caixa aberta, vulgo “My Love”.

“Para além destes autocarros, outros 70 vão ainda entrar em circulação dentro deste semestre”, disse, acrescentando que “os transportes desempenham um papel central para a circulação de pessoas e bens, sendo, igualmente, imprescindíveis para a viabilidade económica, a justiça social e eficiência das cidades modernas, ao facilitar o rápido acesso a toda a cadeia de serviços sociais como o ensino, atendimento hospitalar, trabalho, mercado, contacto e afecto familiar”.

A entrega de 200 viaturas ao sector privado constitui a materialização de um memorando de entendimento celebrado entre o Executivo, através do Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC), e a FEMATRO-Federação Moçambicana dos Transportadores Rodoviários, inserido no pacote de medidas, visando a melhoria da mobilidade urbana, através de um serviço de transporte público urbano fiável.

Intervindo, igualmente, na ocasião, Carlos Mesquita, ministro dos Transportes e Comunicações, lembrou aos presentes que, em Janeiro de 2015, de uma procura diária aproximada de 600 mil passageiros, na área metropolitana de Maputo, as empresas municipais de Maputo e Matola só dispunham de uma capacidade de transporte diário de 60 mil passageiros, portanto 10 por cento.

“Indignado com a situação, o Governo prometeu e iniciou um árduo e ambicioso programa de reestruturação do sistema dos transportes públicos urbanos que, com mais estes autocarros que hoje são entregues aos operadores privados, passamos a ter uma disponibilidade real de 72 por cento, o equivalente ao transporte de 450 mil passageiros por dia”, destacou.

Até Dezembro do corrente ano, segundo sublinhou Carlos Mesquita, o Governo vai adquirir mais autocarros que permitirão cobrir 92 por cento da procura, ou seja, vão ser transportados de forma segura e digna 550 mil passageiros por dia, dos 600 mil.

“Continuamos determinados em prosseguir com a implementação das reformas em curso para a solução do problema dos transportes públicos urbanos”, concluiu o governante.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom