Faixa publicitária
Universidade Politécnica: Narciso Matos empossado como novo Reitor
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 14 Setembro 2017
Share/Save/Bookmark

Tomou posse na quarta-feira, 13 de Setembro, o novo Reitor da Universidade Politécnica, Narciso Matos, que substitui no cargo Lourenço do Rosário, que dirigiu a instituição desde a sua criação, em 1995.

Narciso Matos, Doutorado em Química pela Universidade de Humbolt, Alemanha, desempenhava, até à data do seu empossamento, a função de Pró-Reitor para o Desenvolvimento Institucional da Universidade Politécnica.

Com esta passagem de testemunho, Lourenço do Rosário, fundador do então Instituto Superior Politécnico e Universitário (ISPU), actual Universidade Politécnica, deixa, 22 anos depois, a Reitoria da instituição, continuando, no entanto, a assumir funções de Presidente do Conselho de Administração do Grupo IPS, proprietário da Universidade, para além de passar a exercer a função de Chanceler, órgão que tutela o relacionamento inter-institucional do Grupo.

No seu discurso, o novo Reitor comprometeu-se a consolidar e valorizar o legado deixado pelo seu antecessor, e a dar primazia à qualidade de ensino, uma das marcas da Universidade Politécnica.

“Vamos pugnar sempre por continuar a ser uma excelente universidade, que dá ao País quadros preparados para contribuírem para o bem-estar social, que participa e intervém na reflexão e no debate das questões nacionais candentes e que está enraizada em Moçambique pela pesquisa com rigor científico e pelo serviço comunitário”, asseverou Narciso Matos.

Por seu turno, Lourenço do Rosário fez revisitou o passado da instituição, para falar do contexto em que foi criada a Universidade Politécnica, em 1995, um ano após a realização das primeiras eleições multipartidárias do País.

“Criar uma universidade privada naquele contexto foi um acto de coragem e ousadia, dado que no País ainda dominava a ideia de que o Estado é provedor de tudo. Para além de que acabávamos de sair de uma guerra que durou 16 anos”, lembrou Lourenço do Rosário, cujo esforço e dedicação foram reconhecidos pelo Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, que testemundou o acto.

“Manifestamos o nosso reconhecimento pela sua valiosa e inestimável contribuição na formação do capital humano em prol do desenvolvimento de Moçambique. Os seus feitos são notáveis e foram determinantes para o crescimento e consolidação da Universidade Politécnica”, considerou o Primeiro-Ministro, que participou, igualmente, na XIX cerimónia de graduação da Universidade Politécnica, na qual foram colocados no mercado 272 quadros superiores, sendo 253 licenciados e 19 mestres.

Aos graduados, dos quais 62% são do sexo feminino, Carlos Agostinho do Rosário instou a aplicarem os conhecimentos adquiridos ao serviço do País “com vista a elevarmos continuamente os níveis de produção e produtividade e, desse modo, contribuir para a melhoria das condições de vida da população”.

Com esta cerimónia, cresce para 8439 o número de graduados pela Universidade Politécnica. São especialistas e investigadores que, em várias frentes, têm contribuído com o seu talento para o desenvolvimento do País.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom