Faixa publicitária
Open Dataton Maputo 2017: Standard Bank promove workshops para dotar participantes de ferramentas sobre como transformar em negócio os dados abertos
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Economia
Escrito por www.fimdesemana.co.mz  em 12 Setembro 2017
Share/Save/Bookmark

Subordinado aos temas “Valor de negócio de dados abertos” e “Aplicação de estatísticas para análise de dados abertos”, decorreu no último sábado, 9 de Setembro, em Maputo, um workshop inserido no âmbito da iniciativa Open Dataton Maputo 2017.

O evento, que contou com dois oradores do Standard Bank, visava dotar os participantes de ferramentas sobre como transformar em negócio os dados abertos e que técnicas, a nível da estatística, devem ser exploradas para garantir uma gestão cuidadosa dos mesmos.

Conforme referiu Edilson Ngulele, membro da organização do Open Dataton Maputo 2017, este workshop resulta do lançamento desta iniciativa, por parte do Conselho Municipal da Cidade de Maputo-CMM, realizado a 9 de Agosto último, na Incubadora do Standard Bank.

“Depois da abertura, muitos participantes questionaram-nos como seria possível capitalizar e tornar rentáveis os dados abertos. Manifestaram interesse em saber o que se pode fazer com os mesmos”, referenciou Edilson, sustentando que foram as questões que motivaram a organização do Open Dataton Maputo 2017 a agendar uma série de workshops.

O orador do tema “Valor de negócio de dados abertos”, Marcel Saraiva, defendeu, à margem do workshop, a necessidade de as entidades nacionais, como é o caso do CMM, informarem os cidadãos sobre as suas decisões, sobretudo com recurso aos dados abertos.

Neste contexto, Marcel Saraiva avançou que, face a este tipo de iniciativa, “a primeira questão que normalmente um programador coloca é sobre a forma de usar os dados abertos para construir um novo negócio ou melhorar o já existente”. “O que nós fizemos, neste workshop foi, a partir de ferramentas básicas, transmitir os conceitos de negócio aos futuros empreendedores deste ramo tecnológico”, assegurou Marcel Saraiva, acrescentando que o uso de dados abertos é útil para o desenvolvimento do País.

Elísio Mabasso, orador do tema “Aplicação de estatísticas para análise de dados abertos”, defendeu, por sua vez, a necessidade do recurso às estatísticas para a análise dos dados abertos por parte dos programadores.

Para este efeito, durante a sua apresentação forneceu aos presentes os instrumentos e as técnicas necessárias para desenvolverem soluções de base tecnológica para o programa de abertura de dados do CMM.

Refira-se que, para além deste evento, os organizadores do Open Dataton Maputo 2017 agendaram mais três workshops para os próximos dias, sendo os mesmos subordinados aos seguintes temas: “Recolha de dados com Smartphone”, “Gestão dos Dados do CMM” e “Análise e Visualização de Dados Geo-referenciados”.

Importa salientar que o Open Dataton Maputo 2017 é uma iniciativa do CMM que conta com o financiamento do Banco Mundial e apoio de outros parceiros, entre os quais o Standard Bank, que consiste na abertura de dados por parte da edilidade da capital do País e posterior utilização através de soluções de base tecnológica.

É um projecto que tem por objectivo melhorar a transparência na gestão municipal, a qualidade de vida dos munícipes e fomentar a qualidade de serviços prestados pela edilidade aos moradores desta urbe.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom