Descentralização vai custar mais 52,5 milhões de meticais
Escrito por Adérito Caldeira   
Terça, 19 Fevereiro 2019 07:40

O pacote legislativo da descentralização aprovado semana passada pelo Conselho de Ministros vai custar mais 52,5 milhões de meticais ao erário, é dinheiro para pagar salários aos Secretários de Estado na Província e adquirir as respectivas viaturas protocolares.

Continuar...
 
Ossufo Momade escolhe seus assessores políticos de norte a sul de Moçambique
Escrito por Emildo Sambo   
Terça, 19 Fevereiro 2019 07:38

O presidente da Renamo, Ossufo Momade, divulgou, na segunda-feira (18), uma lista de 13 membros por si escolhidos para assessoria política ao seu gabinete nas três regiões do país.

Continuar...
 
Eleições gerais de 2019 em Moçambique custam mais do que o dobro dos 6.5 biliões de meticais inscritos do Orçamento do Estado
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 15 Fevereiro 2019 07:21

Foto de Emildo SamboAs eleições gerais marcadas para 15 de Outubro deste ano custam 14.6 biliões de meticais e não 6.5 biliões de meticais já inscritos no Orçamento do Estado para 2019, pelo Governo moçambicano. A garantia foi dada esta quinta-feira (14), pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), que avançou estar a enfrentar um défice de cerca de 60 por cento e espera ter o habitual apoio externo.

Continuar...
 
FMI “pode dizer claramente ao Credit Suisse que não pode lavar as mãos como fez Pilatos”
Escrito por Adérito Caldeira   
Quinta, 14 Fevereiro 2019 07:31

Foto de Adérito CaldeiraA Sociedade Civil moçambicana pretende que o Fundo Monetário Internacional (FMI) diga “claramente ao Credit Suisse que não pode lavar as mãos como fez Pilatos, dizer que foram uns funcionários que fizeram e o banco não sabia” de acordo com Adriano Nuvunga a Justiça norte-americana trouxe novos elementos ao caso das dívidas ilegais “a parte dívida ilegal foi a concretização de uma fraude, portanto muda de figura por completo e há regras internacionais”.

Continuar...
 
Vítimas da guerra civil em Moçambique ainda traumatizadas, sem horizonte e com dificuldades de se reerguerem
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 14 Fevereiro 2019 07:12

Após 26 anos do fim da guerra civil em Moçambique, também conhecida como a “guerra dos 16 anos”, várias mulheres seguem perturbadas, com sequelas físicas e psicológicas, sem meios de subsistência e tão-pouco perspectivas de futuro. Pior, a sociedade exclui-lhes, não obstante o Governo estar a promover formas de protecção das mulheres, estímulo à sua emancipação e observância dos mesmos direitos e deveres relativamente aos homens, refere uma pesquisa lançada terça-feira (12), em Maputo.

Continuar...
 
Frelimo escolhe novas chefias para assistência às províncias, é a oficialização da pré-campanha eleitoral
Escrito por Redação   
Domingo, 17 Fevereiro 2019 11:38

A Frelimo, que já em plena pré-campanha eleitoral, conta com novas brigadas centrais para assistência às províncias, desde a última quarta-feira (13). Alguns políticos foram movimentados de uma província para outra e outros foram nomeados pela primeira vez.

Continuar...
 
Pesquisa diz que as mulheres podem apaziguar o Governo e a Renamo, mas são excluídas
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 15 Fevereiro 2019 07:19

As mulheres, sobretudo as que não estão poleiro, entendem que o discurso de emancipação e inclusão é apenas um chavão político e de boas intenções. Na prática, elas continuam violentadas, subjugadas, sem espaço nos órgãos de tomada de decisão e são deliberadamente excluídas do processo de reconciliação nacional para a almejada paz efectiva, pese embora acreditem que podem desobstruir as negociações entre o Governo e a Renamo.

Continuar...
 
Legislação sobre descentralização em Moçambique a caminho do Parlamento
Escrito por Emildo Sambo   
Quinta, 14 Fevereiro 2019 07:27

O Governo moçambicano apreciou, na terça-feira (12), a legislação sobre a descentralização, processo que prevê, entre outras inovações, a eleição dos governadores provinciais, a partir das eleições gerais marcadas para o dia 15 de Outubro deste ano, e dos administradores distritais, a partir de 2024. O dossier relativo a estas matérias ainda será submetido à Assembleia da República (AR), para os devidos efeitos.

Continuar...
 
Uma razão para Presidente Nyusi perceber porque os países africanos continuam a ser pobres
Escrito por Adérito Caldeira   
Quarta, 13 Fevereiro 2019 07:28

Foto da Presidência da RepúblicaO Presidente Filipe Nyusi declarou em Adis Abeba que não percebe porque os países africanos continuam a ser pobres, embora tenham se libertado da escravatura. Uma das razões ignoradas por Filipe Nyusi, no caso Moçambique, é que “volvidos mais de 40 anos de independência, o partido libertador ainda apresenta um modus operandi muito semelhante ao do antigo colonizador, uma clara reprodução do sistema contra o qual lutou durante dez anos” explicou o académico Zefanias Matsimbe.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 8 de 126
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
UBA Cambio Diario
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.