Faixa publicitária
“Vocês entenderam que a paz é mais conveniente para cada moçambicano” UE
Escrito por Adérito Caldeira  em 07 Agosto 2019
Share/Save/Bookmark

A Alta Representante da União Europeia para a Política Externa, Federica Mogherini, uma das individualidades estrangeiras que veio a Maputo para testemunhar o Acordo de Paz e Reconciliação disse que o Presidente Nyusi e o líder do partido Renamo “entenderam que a paz é mais conveniente para cada moçambicano” e anunciou nesta terça-feira (06) um apoio de 60 milhões de euros para a implementação da paz em Moçambique.

“Num mundo cheio de conflitos, onde tudo parece estar a ir na direcção errada Moçambique está a dar-nos esperança hoje” disse Federica Mogherini no início da sua intervenção onde revelou ter combinado com o Presidente Filipe Nyusi, num encontro que teve nos Estados Unidos da América, que só regressaria a Moçambique para a assinatura da paz.

A Alta Representante da União Europeia para a Política Externa usou uma analogia do passado europeu para assinalar o momento que testemunhou. “Na Europa vivemos em guerra durante centenas de anos, em algum momento o resto do mundo sofreu com as nossas guerras, quando os nossos avós aperceberam-se que fazer a paz era mais conveniente do que estar em guerra então a Europa tornou-se o que é hoje: uma terra de paz e prosperidade, embora com dificuldades, mas dificuldades fazem parte da vida. Vocês entenderam que a paz é mais conveniente para cada moçambicano”.

“Sabemos que a partir de amanhã vão precisar de todo apoio que os amigos de perto e longe podem dar para tornar a paz definitiva e é por isso que tenho a honra de anunciar que a União Europeia alocou 60 milhões de euros para suportar a implementação do Acordo que hoje assinaram e espero que outros sigam o nosso exemplo”, declarou ainda Federica Mogherini.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom