Faixa publicitária
Gerais 2019: Nyusi em campanha eleitoral pede vitória para “convencer”
Escrito por Adérito Caldeira  em 13 Junho 2019
Share/Save/Bookmark

Foto do partido FrelimoEm mais um acto de campanha eleitoral antecipada, e depois de ter viajado para a província de Tete usando meios do Estado, Filipe Nyusi pediu aos membros do partido Frelimo uma vitória a 15 de Outubro para “convencer (...) não podemos andar a ganhar à tangência”.

Eleito com 57 por cento dos votantes em 2014 o candidato do partido Frelimo pediu nesta terça-feira (11), na cidade de Tete, que nas Eleições Gerais deste ano “temos que vencer e convencer”.

“Não podemos andar a ganhar à tangência (NOTA DO EDITOR: quereria dizer à tangente), 49 o outro e nós 51 não, por aqui vão pensar me roubaram, me roubaram, é bater bem ouviram?”, acrescentou Filipe Nyusi justificando que “Uma equipa que leva 5 a 0 não fala porque 5 a 0 há de acusar que árbitro?”.

O candidato Presidencial da Frelimo para um 2º mandato refutou ainda as acusações que o partido já está a roubar para vencer, em alusão às indicações de manipulação no recenseamento eleitoral que terminou e cujos números beneficiam claramente a Nyusi e ao seu partido, “parece que estamos a roubar no estágio”, antes do jogo começar, declarou continuando a usar linguagem futebolística.

O desejo de Filipe Nyusi parecem ser as vitórias “retumbantes” que Armando Guebuza conseguiu, 75 por cento em 2009 depois de 64 por cento obtidos em 2004.

Recorde-se que Joaquim Chissano venceu a primeira eleição Presidencial do nosso país, em 1994, com 53 por cento (Afonso Dhlakama obteve 34 por cento), e foi reeleito em 1999 com apenas 52 por cento dos votos (Dhlakama obteve 48 por cento).

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom