Faixa publicitária
Presidente Nyusi “livra-se” de dois cúmplice das dívidas ilegais procurados pelos EUA
Escrito por Adérito Caldeira  em 08 Fevereiro 2019
Share/Save/Bookmark

O Presidente de Moçambique demitiu nesta quinta-feira (07) a vice-ministra da Economia e Finanças. Nenhum motivo foi referido para a decisão mas o @Verdade revelou que Maria Isaltina Lucas teve uma papel central nas dívidas ilegais e existirá um mandato de prisão internacional para a sua extradição para os Estados Unidos da América, tal como Manuel Chang. O @Verdade sabe António Carlos do Rosário, outro actor principal das dívidas da Proindicus, EMATUM e MAM, deixou de pertencer à secreta moçambicana.

Através de um comunicado lacónico a Presidência da República informou que o Chefe de Estado “exonerou através de Despacho Presidencial, Maria Isaltina De Sales Lucas do cargo de Vice-Ministro da Economia e Finanças”.

A par de Manuel Chang, Maria Isaltina Lucas participou das negociações iniciais para a contratações dos empréstimos violando a Constituição da República e a leis orçamentais. O @Verdade apurou que a 15 de Janeiro de 2013, exercendo o cargo de Directora Nacional do Tesouro, rubricou o primeiro acordo com o banco Credit Suisse confirmando a vontade do então Governo liderado por Armando Guebuza de contrair um financiamento à favor da empresa Proindicus.

Grafismo de Nuno Teixeira

A Auditoria realizada pela Kroll apurou que cerca de um mês depois Maria Isaltina Lucas emitiu o seu parecer abonatório para a emissão da primeira Garantia bancária, assinada por Manuel Chang, para o empréstimo inicial da Proindicus. Seguidamente abonou as restantes Garantias bancárias rubricadas pelo então ministro das Finanças que endividaram Moçambique em 2,2 biliões de dólares norte-americanos.

O @Verdade entende que a ex-vice ministra da Economia e Finanças é um dos moçambicanos que as autoridades norte-americanas pretendem deter para julgar por corrupção e lavagem do dinheiro das dívidas ilegais.

Para além dos subornos que o despacho da acusação do United States District Court for Eastern District of New York alega que Maria Isaltina Lucas recebeu a até agora governante embolsou pelo menos 95 mil dólares em salários como Administradora Não-Executiva da EMATUM entre Agosto de 2013 e Julho de 2014.

O @Verdade entende que a vaga deixada no Ministério da Economia e Finanças deverá ficar por preencher até que um novo Governo saia das próximas eleições Gerais de Outubro próximo.

Entretanto o @Verdade apurou ainda que a um outro envolvido nas dívidas ocultas e que desempenhava o cargo de assessor no Ministério da Economia e Finanças também “já está em casa”. Trata-se de Henrique Álvaro Cepeda Gamito co-assinante do contrato de empréstimo de Empresa Moçambicana de Atum (EMATUM) e que exerceu um cargo de Administrador na mesma empresa.

Aliás o @Verdade sabe que o principal actor dos empréstimos ilegais e Presidente dos Conselhos de Administração da Proindicus, EMATUM e MAM foi desvinculado dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE).

António Carlos do Rosário é o terceiro arguido que as autoridades dos EUA pretende deter para julgar por corrupção e lavagem do dinheiro das dívidas ilegais.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 4
FracoBom