Faixa publicitária
Autárquicas 2013: David Simango pede votos a funcionários públicos no horário do expediente
Escrito por Victor Bulande  em 09 Novembro 2013
Share/Save/Bookmark

Cerca de 800 funcionários públicos abandonaram nesta sexta-feira (8) os seus postos de trabalho para poderem estar, uma hora antes da hora normal de saída (15h30), no Centro de Conferências Joaquim Chissano onde estava previsto um encontro com o candidato da Frelimo a edil da cidade de Maputo, David Simango.

Eram precisamente 14h30 quando o encontro começou, com a principal sala do CCJC cheia. Porém, sabe-se que a Função Pública tem uma carga laboral de oito horas por dia, ou seja, os funcionários entram às 07h30 e saem às 15h30, o que significa que hoje saíram uma hora antes, o que viola a Lei, que determina que as actividades políticas não podem, de modo algum, interferir no funcionamento normal do Aparelho Estado.

Durante o encontro, Simango pediu que todos os funcionários que quisessem intervir dissesse a instituição de onde provinham, o nome e o local de residência. Quando tomassem a palavra, maior parte deles chamavam o candidato de camarada, um termo usado pelos membros da partido Frelimo quando se dirigem a um correligionário.

No encontro, os funcionários pediram que o candidato, caso vença as eleições, resolva os problemas de transporte, qualidade de energia, vias de acesso e que adopte um sistema regular de recolha de lixo, encerre a lixeira de Hulene, construa mais drenagens para permitir o escoamento das águas pluviais.

Em resposta a estas preocupações, David Simango disse que todas as preocupações estão reflectidas no seu manifesto eleitoral que, no caso dos transportes, por exemplo, prevê a introdução de um metro de superfície ligando as cidades de Maputo e Matola.

“Não gosto de ver pessoas transportadas em carrinhas. Isso cria-me um desconforto enorme. Por isso não descansarei enquanto não providenciar um transporte condigno aos munícipes desta cidade. Já temos um projecto de introdução de metro ligando as cidades de Maputo e Matola. Haverá também vias exclusivas para transportes públicos nas rotas Baixa-Magoanine e Museu-Zimpeto”, disse Simango, que no quarto dia de campanha trabalhou também no distrito municipal KaNhlamankulo.

No bairro de Chamanculo, Simango foi confrontado com problemas de saneamento do meio, vias de acesso, entre outros, que prometeu resolvê-los caso saia vencedor do escrutínio do dia 20 de Novembro.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom