Delegado político do MDM em Manica assassinado mas Polícia desmente
Escrito por Redação   
Sexta, 20 Janeiro 2017 09:16

O delegado político do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), identificado pelo nome de Mateus Filipe Chiranga, foi supostamente morto a tiro, na sua casa, no passado domingo (15), no distrito de Tambara, província de Manica.

Continuar...
 
MDM acusa Governo e Renamo de conspirarem contra o povo
Escrito por Redação   
Terça, 17 Janeiro 2017 07:45

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) entende que desde a sensação das hostilidades militares, por um período de dois meses, as “autoridades governamentais passeiam a sua classe nas antigas bases” da Renamo, o que sugere haver um complô entre as partes, pois, para além de que antes era impensável, ninguém sabe o que é que o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o líder do maior partido da oposição acordaram nas suas conversas telefónicas.

Continuar...
 
Renamo acusa UIR de instigação à violência no centro de Moçambique
Escrito por Redação   
Terça, 10 Janeiro 2017 07:38

O maior partido da oposição no país, a Renamo, acusa a Unidade de Intervenção Rápida (UIR) de estar a cometer uma série de incitações à violência em algumas localidades das províncias de Sofala, Tete e Manica, o que no seu entender demonstra falta de interesse em assegurar o cumprimento da suspensão das hostilidades militares por 60 dias.

Continuar...
 
Assassinado mais um membro da Renamo em Nampula volvidas duas semanas
Escrito por Júlio Paulino   
Sexta, 30 Dezembro 2016 08:22

Em menos de 48horas da cessação das hostilidades militares decretada pelo líder da Renamo, um membro da Assembleia Provincial de Nampula (APN) pertencente a esta formação política foi mortalmente alvejado a tiros na tarde desta quinta-feira (29). É segunda vítima do mesmo partido em duas semanas.

Continuar...
 
Frelimo fortalece concubinato com Governo no Parlamento
Escrito por Emildo Sambo   
Sexta, 23 Dezembro 2016 09:10

O partido no poder, a Frelimo, não pôde disfarçar, durante o encerramento da IV Sessão Ordinária da VIII Legislatura da Assembleia da República (AR), o seu concubinato com o Governo, o que levanta dúvidas em relação à fiscalização que se espera que imponha ao Executivo. A situação, segundo a Renamo, não só manieta o Parlamento, como também torna o Executivo “protegido, intocável e inquestionável”.

Continuar...
 
Comando-Geral da PRM desmente haver actos que colocam em causa a cessação das hostilidades
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 11 Janeiro 2017 08:15

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) considera falsa a denúncia da Renamo, segundo a qual a Unidade de Intervenção Rápida (UIR) protagoniza actos de instigação à violência em algumas localidades das províncias de Sofala, Tete e Manica, o que classifica como falta de interesse em garantir a observância absoluta dos 60 dias de trégua, que para Severino Ngoenha, reitor da Universidade Técnica de Moçambique (UDM), “servem para repousar os militares, que podem voltar ainda com mais força”.

Continuar...
 
Cessar-fogo em Moçambique prorrogado por dois meses
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 04 Janeiro 2017 08:13

ArquivoO presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, estendeu a suspensão das hostilidades militares no país por 60 dias com a justificação de permitir que o diálogo político, processo que desde o seu início não conhece avanços conducente à paz e ao fim da violência, decorra sem sobressaltos e seja célere.

Continuar...
 
Afonso Dhlakama assume belicismo e decreta cessar-fogo provisório em Moçambique
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 28 Dezembro 2016 01:00

O líder da Renamo, Afonso Dhlakama, cessou as hostilidades militares por um período de sete dias em todo território moçambicano, a partir de 00h00 de terça-feira (27). A medida, segundo justificou, é consequência de uma conversa telefónica mantida há 48horas com o Presidente da República, Filipe Nyusi. Porém, para quem ouviu Dhlakama a insistir, ao longos dos últimos anos, que era vítima do regime, o seu anúncio pode ser interpretado não apenas como um volte-face, mas também como uma clara assunção de uma “postura belicista”, de quem controla a guerra e pode pará-la quando quiser. E ainda dá consistência à acusação que lhe atribuído pela Frelimo, de ser o cabecilha de um “grupo de bandidos armados”.

Continuar...
 
Guerra volta a ser conversa entediante no encerramento do Parlamento
Escrito por Emildo Sambo   
Quarta, 21 Dezembro 2016 08:50

Foto de Eliseu PatifeCom a Frelimo e a Renamo a “apedrejarem-se” em plena “Casa do Povo”, a bancada parlamentar do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) insistiu, esta terça-feira (20), no encerramento a IV Sessão Ordinária da VIII Legislatura, que é responsabilidade do “Governo do Dia” acabar com a guerra de modo a pôr fim à “caça ao homem” e assegurar que a liberdade e a democracia multipartidária sejam materializáveis no país.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 68
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
http://www.Auto-Doc.PT
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.