Faixa publicitária
Faixa publicitária
Portugal poderá financiar ponte Maputo/Catembe
Destaques - Grande Maputo
Share/Save/Bookmark

O governo português, em parceria com o moçambicano, poderá financiar as obras de construção da ponte que liga a cidade de Maputo ao distrito municipal da Catembe, a estrada que liga Maputo a Ponta de Ouro, bem como a Vila Olímpica que acomodará os atletas que vão participar nos X Jogos Africanos de 2011, em Maputo.

O anúncio foi feito pelo Primeiro-ministro português, José Sócrates, no penúltimo dia da visita oficial de quatro dias que efectuou a Moçambique, cujo termo aconteceu na tarde de hoje. Sócrates revelou o interesse do seu país em financiar outros projectos como a construção da Central Norte na Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), localizada na vila de Songo, província central de Tete, a expansão da rede nacional de distribuição de energia eléctrica.

Portugal propôs-se igualmente a financiar a construção de pequenas centrais eléctricas hídricas e solares, com base nos protocolos e acordos assinados entre os dois governos. Para o efeito, explicou Sócrates, estes projectos já têm um financiamento assegurado através da linha de crédito concessional, da nova linha de crédito adicional, do novo Banco Nacional de Investimentos (Banco de Investimentos Luso- Moçambicano) e também do novo Fundo de Apoio ao Desenvolvimento.

Segundo Sócrates, o executivo luso já definiu e identificou o que pretende fazer bem como as modalidades de financiamento desses investimentos. “No final desta visita multiplicamos por dois aquela que era a nossa linha de crédito concessional, que passou de 200 para 400 milhões de euros, abrimos uma outra linha de 300 milhões de euros para financiar projectos de investimento e, para além disso, assinamos hoje (quinta-feira passada) em Cabora Bassa … aquilo que é o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento”, disse Sócrates, acrescentando “finalmente, constituímos um novo banco moçambicano de investimento com capitais portugueses e moçambicanos, com o objectivo de financiar os grandes projectos estruturais para o desenvolvimento de Moçambique”.

Fazendo um balanço dos fundos disponíveis, o Primeiro-ministro português disse que perfazem um montante calculado em cerca de um bilião de euros. “Tudo somado, significa que os empresários portugueses e moçambicanos têm agora à sua disposição mais de mil milhões de euros para financiar projectos de desenvolvimento nos vários domínios da actividade”, disse Sócrates.· “É isto que chamo de trabalho bem feito”, rematou, num tom bastante eufórico.

Sócrates, que falava em Maputo, durante a cerimónia de encerramento de um seminário de apenas um dia, sobre energias renováveis, também destacou os progressos registados por Moçambique ao longo dos últimos anos, sobretudo no que concerne a governação, democracia e crescimento económico. “Moçambique regista um avanço absolutamente notável na consolidação da sua economia de mercado, na criação das condições para o desenvolvimento do investimento produtivo no país. Também tem vindo a crescer naquilo que é considerado boa governação, sendo, hoje, um país com prestígio e com uma boa reputação no mundo.

O Presidente do Município de Maputo, David Simango, convidado, a avançar mais detalhes sobre a construção da ponte Maputo/Catembe, escusou-se a comentar, afirmando ser um dossier que ainda está a ser tratado pelo governo. “Deixem que o governo se pronuncie em relação ao assunto … por isso, na altura própria o governo dirá quais são as etapas seguintes”, disse o edil de Maputo. “Posso apenas dizer ser um facto que a ponte vai aparecer, e já existe uma proposta de financiamento e, por isso, devemos esperar pelo desenrolar dos acontecimentos, e do anúncio no momento certo e oportuno”, referiu.

Na ocasião, Simango anunciou que já foi lançado o concurso para a selecção do empreiteiro, e dentre as propostas submetidas, foi identificada uma empresa bem posicionada. “Agora estamos nesta operação financeira e logo que for concluído o processo, a obra irá arrancar”, rematou.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 1
FracoBom 

Share/Save/Bookmark

 
  • CIDADÃO REPORTA:
    No distrito de Meconta-provincia de Nampula em Mocambique, na xcola secundaria de Namialo, os professores, nao recebem suas horas extras ha 1 ano e um mes e saindo algum colectivo da xcola a direcao provincial das financas, dizem terem pago os ordenados e por sua vez o director distrital dizia que nao houve nenhum despacho e neste momento estao paralizadas as aulas!
  • CIDADÃO REPORTA:
    estou num fematro que sai da baixa para Albazine, o motorista acelera demais toda gente que se encontra aqui esta reclamando (escesso de velocidade) em Maputo.
  • CIDADÃO Pedro B. Langa REPORTA:
    Pedro B. Langa, Maputo. Enquato nao tivermos a coragem de ariscar em eleger o outro partido para governar o pais, vamos continuar a sofrer humilhacoes da Frelimo onde um tem 5 4x4 e o pobre nao sabe o que vai comer durante o dia. Nhancale o verdadeiro xiconhoca
  • CIDADÃO Leo REPORTA:
    está um corpo de uma mulher sem vida atrás do prédio onde vivo, vi o corpo por volta das 8 horas e até agora não vieram remover o corpo, a vizinhança já sabe disso comunicaram a policia e simplesmente vieram tapar o corpo com uma capulana e foram embora. O corpo,está na parte de trás de um prédio no bairro do Jardim, em Maputo, rua do jardim próximo a ponte da av. de Moçambique defronte a av. Joaquim Chissano.
Quer receber a nossa Newsletter diária com artigos escolhidos pelo editor no seu INBOX?
@Verdade
 

@Verdade Newsletter

Quer receber diariamente no seu email a nossa edição em formato PDF? Preencha o seguinte formulário:
Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua subscrição. Caso não visualize o email no seu inbox confira na caixa spam.