Faixa publicitária
“Samurais” suplantam Uganda e enfrentam Mali nas meias-finais do Africano sub-16
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Desporto
Escrito por Adérito Caldeira  em 02 Agosto 2019
Share/Save/Bookmark

Foto da FIBA AfricaA selecção feminina de basquetebol de Moçambique sofreu, teve de ir a prolongamento, para suplantar o Uganda, nesta quinta-feira (01), em partida dos quartos-de-final do Campeonato Africano na categoria de sub-16. Cinco “bombas” de Paula Mabjaia colocaram as “Samurais” nas meias-finais onde enfrentam o Mali, as campeãs em título.

Amimadas pela boa campanha na fase de grupos as moçambicanas entraram para a quadra do pavilhão Amahoro em Kigali confiantes que seria fácil suplantar o Uganda que vinha de duas derrotas consecutivas.

A nossa selecção abriu o placar e chegou aos 0-4, mas as ugandesas empataram. Vanessa Chivale deu nova vantagem mas as adversárias empataram e fizeram a cambalhota no placar. Moçambique respondeu mas o Uganda venceu o 1º período 12-8 pontos.

No 2º período as ugandesas marcaram primeiro mas depois de algum réplica das “Samurais” conseguiram dilatar a vantagem até os 10 pontos. As moçambicanas tentavam fazer tudo à pressa e a desvantagem não diminuiu saindo para o intervalo a perder por 28-16 pontos.

O Uganda voltou a marcar primeiro mas Eunice Sérgio deu o tom para a nossa selecção iniciar a recuperação. Com 2 minutos por jogar no 3º período Kisshana Mafassitela empatou a 35 pontos. Vanessa Chivale acordou e faz a cambalhota no marcador e Moçambique vencia por 40-41 pontos na entrada para o derradeiro período.

As ugandesas voltaram para frente do placar, no início do 4º período, e abriram nova vantagem de 10 pontos. As “Samurais” recuperaram a calma e empataram por Shannel Júlio com 2 minutos e 54 segundos para jogar. Linda Aber deu vantagem as adversárias mas Paula Mabjaia respondeu com uma “bomba”. O Uganda empatou e com outra “bomba” voltou para frente do marcador. Paula Mabjaia disparou outra “bomba” e com o cronómetro a estourar Shannel Júlio empatou a 60 pontos.

Para encontrar a selecção semi-finalista teve de ser jogado um prolongamento. O Uganda marcou primeiro, um lançamento livre, porém Leonor Alvar encestou dois lançamentos livres fazendo 61-63 pontos. Uma “bomba” de Leonor Alvar ampliou a vantagem mas as ugandesas deram luta. As “Samurais” mostraram maturidade e concentração, apesar da idade, e geriram a vantagem até Paula Mabjaia sentenciar a vitória com mais uma “bomba”.

Na noite desta sexta-feira Moçambique vai disputar a meia-final enfrentando as campeãs em título, o Mali. Na outra semi-final Angola joga contra o Egipto.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom