Faixa publicitária
Nigéria, Egipto, Senegal, Tunísia e Marrocos representam África no Mundial de 2018
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Desporto
Escrito por Agências  em 14 Novembro 2017
Share/Save/Bookmark

As selecções da Tunísia e de Marrocos qualificaram-se no passado sábado para a fase final do Mundial de futebol de 2018, ao terminarem os respectivos grupos em primeiro lugar. Elas junta-se ao Senegal, que se qualificou na semana finda, e a Nigéria e ao Egipto que garantiram o apuramento antes da derradeira jornada.

A Tunísia empatou na recepção à Libia, num jogo sem golos, mas que lhe permitiu segurar a liderança no grupo A, no qual a República Democrática do Congo terminou em segundo, a um ponto, apesar de vencer a Guiné Conacri (3-1).

De nada valeu à República Democrática do Congo ter vencido por 3-1 na recepção à congénere da Guiné Conacri, visto que, além de vencer, precisava que a Tunísia fosse derrotada em casa frente à Líbia.

No grupo C, Marrocos carimbou o passaporte para a Rússia, ao vencer fora a Costa do Marfim (2-0), que precisava de ganhar o jogo, com golos de Nabil Dirar, aos 25 minutos, e do central da Juventus Mehdi Benatia, aos 30.

À seleção marroquina bastava o empate na Costa do Marfim para se qualificar, mas afigurava-se uma tarefa complicada, visto que os ‘elefantes’, além de jogarem em casa, estavam à distância de uma vitória para afastarem Marrocos da liderança do grupo C da zona de qualificação africana para o Mundial2018.

No outro jogo do grupo, o Gabão recebeu o Mali e não conseguiu melhor do que um empate sem golos, mesmo assim suficiente para manter o terceiro lugar, com seis pontos, contra quatro do seu oponente. A seleção marroquina acabou por vencer o grupo com 12 pontos, mais quatro do que a Costa do Marfim, e ‘carimbar o passaporte’ para a Rússia.

Marrocos marca pela quinta vez presença num Mundial, a primeira desde 1998, sendo também a quinta vez da Tunísia, a primeira desde 2006.

Entretanto na sexta-feira(11) o Senegal havia assegurado a outra vaga do nosso continente ao bater a África do Sul por 2-0 durante o jogo do Grupo D disputado sexta-feira novamente no estádio Peter Mokaba, na cidade sul-africana de Polokwane.

No seu Grupo, o Senegal dispõe dum avanço incontestável de 11 pontos à frente do Burkina Faso com seis pontos, de Cabo Verde e da África do Sul, todos com quatro pontos cada.

Diafra Sakho inscreveu o primeiro golo do Senegal depois de 12 minutos do jogo de sexta-feira, e a sorte da equipa local agravou-se quando concedeu um autogolo aos 38 minutos através de Thamsanqa Mkhize, com uma equipa senegalesa que esteve bem em campo e manteve o ritmo até à vitória final.

Recorde-se que a FIFA ordenou a repetição do jogo África do Sul/Senegal da primeira volta depois de ter constatado que o árbitro concedeu um penalti injusto à África do Sul durante o jogo disputado em Novembro passado e que a África do Sul venceu.

O último jogo do Grupo D decorrerá terça-feira, mas servirá apenas para cumprir o calendário sem nenhum efeito sobre a classificação das duas equipas.

O Senegal, que fará a sua segunda participação num Mundial depois de 2002, juntou-se à Nigéria e ao Egipto que já haviam-se qualificados.

As cinco selecções africana juntam-se ao Brasil, Irão, Japão, México, Bélgica, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Costa Rica, Polónia, Sérvia, Islândia, Portugal, França, Uruguai, Argentina, Colômbia, Panamá, Senegal e à anfitriã Rússia para o Mundial que está agendado para 14 de Junho a 15 de Julho de 2018.

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom