Faixa publicitária
Gala do Desporto: Kurt Couto é o melhor atleta do país
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - Desporto
Escrito por David Nhassengo  em 19 Junho 2013
Share/Save/Bookmark

Depois de sucessivos adiamentos, decorreu, finalmente, na semana passada em Maputo, a Gala do Desporto edição 2013. A cerimónia foi organizada pelo Instituto Nacional do Desporto (INADE) em parceria com uma entidade privada Show de Bola, e galardoou os desportistas que mais se destacaram no país em 2012. Kurt Couto, no atletismo, conquistou dois troféus que lhe conferiram o título de Melhor Atleta do Ano.

Kurt Couto foi distinguido com o prémio de Atleta Olímpico do Ano por ter atingido a 22ª posição nas Olimpíadas que tiveram lugar em Londres, entre Julho e Agosto de 2012, a melhor classificação da delegação moçambicana. Aliás, naquele evento desportivo, Couto foi o porta-bandeira de Moçambique tendo, em competição, alcançado as meias-finais da prova dos 400 metros barreiras.

De 28 anos de idade, Kurt recebeu também a distinção de Melhor Atleta Masculino do Ano, o seu segundo galardão da noite.

Quem é Kurt Couto?

É um atleta que nasceu na capital do país, Maputo, a 14 de Maio de 1985. É especialista na corrida dos 400 metros livres e com barreiras. De um vasto currículo, Couto foi o porta-bandeira de Moçambique em três edições dos Jogos Olímpicos, nomeadamente de 2004 em Atenas, Grécia; de 2008 em Beijing, China; e de 2012 realizados na capital do Reino Unido, Londres.

Venceu por inúmeras vezes os campeonatos internos, desde os da cidade de Maputo até aos nacionais. A nível internacional, onde tem mais notoriedade, Couto tem uma medalha de ouro conquistada em 2006 nos Jogos da Lusofonia que tiveram lugar em Macau. Aliás, este atleta estabeleceu também, naquela época, um recorde da prova fixado em 50 segundos e 29 centésimos. Em três ocasiões distintas, amealhou igual número de medalhas no Campeonato Africano de Atletismo que decorreu em Bambous, nas Ilhas Maurícias; nos Jogos da Lusofonia que tiveram lugar em Lisboa, Portugal, em 2009; e em 2011 nos Jogos Universitários de Shenzen, China.

Ainda em 2011, Kurt Couto foi vencedor de uma medalha de prata nos décimos Jogos Africanos que decorreram em Maputo, a segunda da sua carreira internacional, depois da que conquistou em 2007 nas Universíadas de Bangkok, Tailândia.

Maria Muchavo, Deolinda Ngulele e Nazir Salé também premiados

As conquistas no ano passado da Prova Regional de Basquetebol da Zona VI que decorreu em Maputo e da Taça de Clubes Campeões de África, na Costa do Marfim, pela equipa sénior feminina da Liga Desportiva Muçulmana de Maputo, deram origem a dois prémios na Gala do Desporto, edição 2013. Por um lado, Deolinda Ngulela, que também é capitã da selecção nacional de basquetebol, foi condecorada com o galardão de Melhor Atleta Feminina do Ano e, por outro, Nazir Salé, técnico principal, simultaneamente seleccionador nacional, que ficou com o prémio de Melhor Treinador do Ano. Estas duas distinções não constituíram surpresa para os presentes na gala.

O prémio de Atleta Paralímpico do Ano, como era de se esperar, foi para Maria Elisa Muchavo que no ano passado conquistou uma medalha de ouro nos Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e teve, entre os seus companheiros da delegação moçambicana, a melhor marca nos Jogos Paraolímpicos que tiveram lugar em Londres. Kevin Loforte, na modalidade de judo, ficou com o troféu de Atleta Revelação do Ano. A imprensa desportiva também mereceu um prémio que foi entregue, com alguma surpresa até para a própria vencedora, Natércia Tomás, à estação pública Rádio Moçambique.

Critérios de eleição

A eleição dos vencedores foi feita por um júri específico, constituído por personalidades de reconhecido mérito no desporto moçambicano. A escolha teve a auditoria de uma empresa privada do ramo.

Participaram neste concurso, composto por oito categorias, um total de 40 atletas e 11 treinadores indicados pelas respectivas federações desportivas. A Gala do Desporto, edição 2013, esteve sob égide do Ministério da Juventude e Desportos através da sua instituição subordinada, o Instituto Nacional do Desporto, em parceria com a empresa de marketing desportivo, Show de Bola e foi presenciada pelo ministro, Fernando Sumbana Júnior.

A próxima edição está marcada para o arranque do próximo ano, em que os organizadores prometem tudo fazer para evitar que se registem sucessivos adiamentos, tal como aconteceu com esta.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom