Faixa publicitária
Angelique Kidjo e Luxemburgo vencem segundo prémio Grammy
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Cultura
Escrito por Agências  em 17 Fevereiro 2016 (Actualizado em 18 Fevereiro 2016)
Share/Save/Bookmark

A cantora do Benin Angelique Kidjo e a Orquestra Filarmónica do Luxemburgo venceram um Grammy na categoria de "melhor álbum de World Music". Este é o segundo Grammy que o Luxemburgo vence em colaboração com esta cantora.

A 58ª edição dos prémios de música norte-americanos Grammy Awards, que decorreu na noite de segunda-feira em Los Angeles, coroou o disco "1989" de Taylor Swift com o prémio de Melhor Álbum do Ano.

Quanto ao segundo prémio Grammy que o Luxemburgo vence pelo segundo ano consecutivo deve-se ao trabalho que a Orquestra Filarmónica do Luxemburgo fez no álbum da cantora Angelique Kidjo, gravado em 2013 na Philharmonie, e que contou com a direcção do luxemburguês Gast Waltzing.

O álbum "Angelique Kidjo Sings with the Orchestre Philharmonique du Luxembourg" foi lançado em Março de 2015, com a chancela da 429 Records. Neste álbum, que nasceu da ideia de Gast Waltzing em misturar a música africana com a orquestra, Kidjo apresenta onze faixas do seu repertório, orquestradas pelo músico e maestro luxemburguês.

O álbum "Eve", da mesma cantora e vencedor de um Grammy em 2015, já incluía uma canção com arranjos de Gast Waltzing, mas esta é a primeira vez que um álbum inteiro gravado no Grão-Ducado vence um Grammy.

Outros premiados

Entre os outros premiados da noite incluem-se Meghan Trainor, que foi a Revelação do Ano; Ed Sheeran que graças à sua canção "Thinking Out Loud" venceu o prémio de Melhor Performance Pop Solo; o Melhor Álbum Rock foi para "Drones" dos Muse, entre outros.

Momentos altos dos Grammy 2016

O tributo de Lady Gaga a David Bowie foi um dos momentos que marcaram a cerimónia, em que também foram homenageados outros músicos falecidos, como Glenn Frey, Maurice White ou B.B. King.

Com um jogo de luzes que desenhou sobre a sua face os mil e um rostos do camaleónico David Bowie, Lady Gaga ofereceu um espectáculo muito visual e colorido, que cruzou músicas do artista britânico como “Space Oddity”, “Changes” ou “Ziggy Stardust”, com o grande final a chegar com “Heroes” e a exibição de uma imagem de David Bowie sobre um fundo espacial.

O tributo a Bowie não foi o único da noite, já que Jackson Browne e os membros dos The Eagles tocaram juntos “Take It Easy” para honrarem o desaparecido Glenn Frey. Além disso, Stevie Wonder recordou Maurice White, fundador dos Earth, Wind & Fire, enquanto Chris Stapleton, Gary Clark Jr. e Bonnie Raitt se juntaram em palco em memória do guitarrista de blues B.B. King.

Esta 58ª cerimónia dos Grammy ficou ainda marcada pela anulação da actuação da cantora Rihanna à última hora, invocando problemas vocais.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 6
FracoBom