Faixa publicitária
Vovô Marta:um monumento da casa – Guebuza PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Cultura
Escrito por Redação   

“Memórias de Vovô Marta” é o título de um livro lançado na passada quinta-feira, em Maputo, e que espelha as diferentes etapas da vida e trajectória da mãe do presidente moçambicano, Armando Guebuza. A obra, de autoria da escritora e combatente da libertação, Lina Magaia, pretende reconhecer a coragem, esperança, perseverança e, sobretudo, as memórias guardadas por uma mãe durante os 99 anos da sua vida.

Uma mãe que, de entre os oito dos seus filhos, um é, hoje, o Chefe de Estado moçambicano. Marta Mbocota Txembene ou seja “Vovô Marta” é mãe de Armando Emílio Guebuza, quarto filho da família Guebuza e, o incumbente presidente da República.

Na hora de lançamento desta obra, Armando Guebuza, falando em nome da família, enalteceu as qualidades ímpares de sua mãe, que ele prefere também chamá-la de “Vovô Marta, afirmando que ela “representa um monumento em casa”.

É que Vovô Marta, apesar da sua avançada idade, segundo Guebuza, tem um poder de memorizar quase todos os factos da sua vida ou a ela relacionados, bem como conhece a vida dos seus próximos e é capaz de explicar um acontecimento que outros membros da família já não são capazes de se recordarem. Este sentimento também foi manifestado pela própria autora do livro, Lina Magaia.

Aliás, o escritor Nelson Saúte, que apresentou o livro, também reconheceu as qualidades da Vovô Marta, ao afirmar que esta obra “ilumina, deixa pistas e cartografa” as suas vivências, que também fazem parte da história deste país, incluindo “histórias da colonização, opressão, humilhação, mas também de revolução e liberdade”. Para a autora, este livro representa apenas o cumprimento de uma tarefa. Ela disse gostar de escrever sobre a vida de “pessoas antigas”, mas, no caso vertente, trata-se de uma pessoa próxima a quem reconhece a sua valiosa contribuição neste país.

Aproveitou a ocasião para pedir o apoio de todos para materializar outros sonhos, porque outras tantas obras suas estão a espera de uma oportunidade. Ela agradeceu a todos quantos se associaram a este projecto, apelando para que continuem a prestar o seu apoio às iniciativas desta natureza.

Facto curioso é que na introdução desse livro, Lina Magaia transcreve uma entrevista de autoria da jornalista Brígida da Cruz Henrique, publicada na Revista Tempo, em 2004, quando Vovô Marta tinha 93 anos, hoje prestes a completar um século. Lina Magaia reconhece ter-se inspirado nessa entrevista, daí que fez questão de publicá-la na íntegra.

Por seu turno, Vovô Marta, em poucas palavras, mas de voz viva, agradeceu o gesto e avançou com uma mensagem de encorajamento. “Não tenho muito para dizer. Apenas agradecer esta iniciativa, Avancem”, disse Vovô Marta, falando na língua local, ronga. Para além do Presidente da República e família, o acto contou com a presença de várias personalidades entre membros do governo, políticos, homens da arte e cultura, jornalistas, entre outros convidados.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 3
FracoBom