Faixa publicitária
Iveth: Uma rapper de causas
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Vida e Lazer - Cultura
Escrito por Redação  em 10 Dezembro 2010
Share/Save/Bookmark

Um álbum, um convite, uma causa, uma activista e 20 músicas que uma mulher gostaria de oferecer para melhorar o mundo. Como? Advogando a causa da igualdade do género. Descobrindo as complexidades por trás da mutilação genital feminina. Denunciando a perpetuação da opressão masculina; questionando o papel da mulher nos lugares de decisão ou os meandros mais intrincados do “lobolo”, eis o primeiro trabalho de Iveth, uma rapper que se dedica à causa das mulheres.

Ao contrário das outras fazedoras de Rap, CBC gosta de mostrar o seu lado feminino a toda a gente, ou não tivesse já feito várias aparições, em palco, com trajes tipicamente femininos, o que costuma fazer com humor. Por isso, CBC ou Iveth Mafundza, no assento de nascimento, representa muito mais do que uma artista que se assume como mulher.

É sobre o conhecimento e a divulgação dos direitos humanos da mulher que ela faz versos. Mas não só: Também canta o amor e a beleza do continente africano. “O que qualquer rapper quer dar à humanidade é mais harmonia, isto é, quer acrescentar mais um bocadinho de bom senso ao que já se tem”, diz.

Ser rapper não é fácil

Ser rapper não foi fácil para Iveth. Num mundo de homens, a ostracização veio de todos lados, menos da família e dos amigos. “Os meus familiares disseram que podia fazer música, desde que tivesse boas notas”. O problema, diz, apareceu revestido na pele de docentes e colegas: “Como presidente da Associação de Estudantes de Direito, tanto os docentes como os meus colegas não viam com bons olhos que eu fizesse Rap”.

No entanto, Iveth sabe que o preconceito que se cola ao Rap deriva do que os media mostram. E não se fica por aqui: “A culpa também é dos fazedores”. Até porque tudo o que se mostra, acerca do Hip Hop nas televisões, faz evocação aos bens materiais. Por isso, defende, é normal que as pessoas pensem que o Rap se esgote no naquilo que é tornado público. Mas quem sabe o que é “Rap de verdade não desiste por causa desses preconceitos”.

Não é contra o “lobolo”

Iveth é uma rapper de causas e não se esconde. Não é contra o “lobolo”, mas sim contra os moldes nos quais o mesmo é feito. “Sou contra a monetarização do lobolo”. E acrescenta: “Não podemos vender pessoas. O “lobolo” tem de ser uma coisa que simboliza a união de duas pessoas e não uma transacção comercial”, defende.

Por outro lado, Iveth sabe que a mulher também contribui para a sua fragilização. Num dos trechos mais incendiários da música do álbum Iveth canta: “ (…) Tu és quem dá a educação machista; Tu compactuas com a sociedade tradicionalista; Ensinada a agradar, mas quem te agrada afinal?; És tu mulher a especialista em mutilação genital! (…)”.

LETRA DA MÚSICA AMIGA

“Amiga” Desculpa a hora amiga...

Eu sei que é madrugada... sei que ‘tavas deitada

Talvez te sintas um pouco incomodada (- Nem por isso!)

- Não, não digas nada! É que ‘tou machucada e desequilibrada (- Porquê?)

Magoada e reduzida a nada Preciso do teu abraço... de ser amparada!!!

-O que aconteceu?

-Fazemos nove anos de matrimónio hoje

Mas ele agiu como um demónio hoje!

Preparei um jantar de velas, Champagne, Gin e tónica ...quando ligo

– secretária electrónica! ...talvez esteja ocupado com o trabalho...apertado

Isto era para as vinte, conforme o combinado

Mas até as vinte e uma, decerto que ele já haverá de ter chegado (21h)...

Ele a chegar, entra um sms

Eu disse atrasado amor, ele disse acontece!

Fiz um jantar ao teu gosto, ele disse vê-se...

Vá sirva-me o jantar que o dia foi cheio de stress! E quando li o sms

Eu disse não acredito, isto quase me enlouquece!

Tu tens uma amante e um filho que padece

De asma...e tem o teu nome Laerce??!!

-Mulher, já disse, não quero stress

Não vás tu acreditar num sms

Esta conversa por pouco já me aborrece,

Vá sirva-me o jantar que ainda arrefece!

-Ok... “a boa esposa obedece!!”

Por um descuido a carteira cai e lá vê-se

O recibo da clínica que levaste o Laerce

Vá diga-me a verdade amor, não desconverse!!!

Ele me espanca, também me maltrata

Quando está furioso, quase me mata

Diz-me o que fazer por favor amiga

Quando questiono algo é logo um berro

Ele está mau, rude, chato e severo

Não sei o que fazer com este amor amiga

Ele me trai e nem esconde

Quando eu ligo/ligo não responde

Diz-me o que fazer por favor amiga

Não é o mesmo com quem namorei

O que aconteceu dizer eu não sei

Não sei o que fazer com este amor amiga

Ele foi bom namorado, óptimo noivo e esperava que fosse excelente esposo

Já não me dá atenção, não diz palavras bonitas

Se não está mal disposto, está nervoso!

Um casamento lindo e logo ele já queria filhos

Não conseguia engravidar... criei sarilhos

Primeiro dizia que sou estéril, há um tempo atrás

Depois tivemos duas filhas, disse “Quero um rapaz!”

Mas isto eu não controlo, não tive o seu consolo

O seu olhar dizia, ou um filho ou eu te esfolo

Quando o rapaz veio, quis outro e outro ainda “Olha esposa uma menina aqui não é bem vinda!”

Não posso discordar com ele... se eu discordo

Dia seguinte com um olho inchado eu acordo

Se dou queixa à Polícia, dou queixa ao Comandante

Facilmente corrompido, Justiça inoperante!

E quando chamo a família e grito “eu já não aguento!”

Repetem o sempre, velho e mesmo argumento

“Atura o teu homem e preserva o teu lar

Mulher divorciada é digna de mau olhar”

Lá ele se desculpa e me oferece flores

Mas na noite seguinte já são gritos e terrores

Meus filhos crescem traumatizados e sem valores ...já conhecem a vida e seus dissabores!

Se tenho amigas são intrigas, eles as vandaliza Minha família eu só vejo quando ele autoriza

Desisto ou persisto? oh destino devasso! ‘tou perdida neste amor, amiga, diga-me o que faço?

Coro

Ela veio e me deu a mão e/

e disse eu entendo a tua dor

E que perante esta situação/

está na hora de dizer adeus meu amor!

Diga que não irás aceitar desculpas/

e perdoá-lo pelo que fez

Porque depois de admitir suas culpas/

Então não tarda há pancadaria outra vez!

Então, não fiques com ele/

não voltes p’ra ele

Não penses duas vezes, a vida não perdoa

Não contes com ele/ não voltes p’ra ele

Que ele te machuca, te espanca e te magoa

Alguém melhor, verdadeiro amor

Tu mereces, ele é um perigo

Alguém que te respeite, que te dê valor

Amiga... ...fica comigo!!! - O quê?

Comentários   

 
0 #1 antonio missao 06-07-2011 10:56
yes e justo
Citar
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 8
FracoBom