Faixa publicitária
República Centro-Africana e 14 grupos armados assinam acordo de paz no Sudão
PDF
Versão para impressão
Enviar por E-mail
Destaques - África
Escrito por Agências  em 06 Fevereiro 2019
Share/Save/Bookmark

O governo da República Centro-Africana e 14 grupos armados assinaram nesta terça-feira em Cartum, no Sudão, o acordo de paz negociado nas últimas duas semanas entre ambas as partes, com o qual pretendem dar fim ao conflito que começou em 2013.

O acordo foi assinado pela ministra de Defesa centro-africana, Marie-Noëlle Koyara, e representantes dos grupos rebeldes em cerimónia que contou com a presença do presidente do país, Faustin Archange Touadéra.

O acordo, cujo conteúdo não foi divulgado pelas partes, será referendado na capital, Bangui, nos próximos dias, em uma data ainda não especificada.

Também estiveram na cerimónia o presidente do Sudão, Omar al Bashir; o presidente da Comissão da União Africana (UA), Moussa Faki Mahamat, e representantes de outras organizações regionais.

As conversas de paz começaram em Cartum no dia 24 de Janeiro, com mediação de UA, ONU e Comunidade Econômica dos Estados da África Central (CEEAC) e ambas as partes anunciaram que chegaram a um acordo no sábado passado.

No dia 19 de Junho, o governo e 13 dos 14 grupos armados activos no país assinaram um acordo de paz que incluía um cessar-fogo e conceder representação política às milícias, mas no dia seguinte novos combates causaram cerca de cem mortes.

A República Centro-Africana, país com cerca de 4,9 milhões de habitantes, vive um complicado processo de transição desde que em 2013 os rebeldes Séléka derrubaram o presidente François Bozizé.

Esse episódio gerou uma onda de violência sectária entre muçulmanos e cristãos que causou milhares de mortes e deixou centenas de milhares de deslocados.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

 
Avaliação: / 0
FracoBom